Por Dentro do Ritmo: a bateria da Imperatriz

 

 

Considerada uma bateria pouco ousada em décadas passadas, a Swing da Leopoldina mudou essa visão. Desde que mestre Marcone assumiu a bateria da Imperatriz Leopoldinense, a história começou a ser contada de outra maneira. Pelo terceiro ano à frente da ala, mestre Noca dá continuidade a esse trabalho e hoje a Verde e Branco consegue aliar as inovações que o carnaval moderno pede com a manutenção de uma ótima afinação de surdos, característica que perdura desde a década de 90. A próxima parada do especial ''Por Dentro do Ritmo'' é em Ramos.

Swing da Leopoldina

Ex-ritmista e membro da direção de bateria, mestre Noca conhece bem a Imperatriz Leopoldinense. E é com esse conhecimento que ele define a proposta da Swing da Leopoldina para o Carnaval 2014. Ciente do estilo bem técnico de sua agremiação, a ordem é ir em busca do que pode ajudar a escola a conquistar um título que não vem desde 2001.

– É o nosso terceiro ano de trabalho, vamos manter a mesma proposta na busca da nota máxima. Todo mundo ajudando. Todo mundo quer a nota máxima, sempre trabalhando com  alegria e buscando esse objetivo – afirmou Noca, que preferiu manter o estilo de poucas palavras e o mistério em relação às bossas que a Imperatriz levará para a Avenida.

* VEJA AQUI: DESENHO DE TERCEIRA DA IMPERATRIZ

Afinação

Já sob a regência de mestre Beto, a Imperatriz Leopoldinense passou a apresentar uma bateria com afinação muito bem definida em suas marcações. Isso foi adotado em uma era onde não existia tanto a preocupação na maioria das agremiações, o que fez com que a sonoridade da bateria gresilense fosse mais agradável e melhor equalizada em diversas ocasiões.

* VEJA AQUI: DESENHO DE TAMBORIM DA IMPERATRIZ PARA 2014

Um dos grandes nomes da história da escola nesse ponto é o diretor popularmente conhecido como João Maluco. Ele faleceu recentemente, mas sua capacidade de manutenção dos instrumentos e percepção para afinar todos os surdos do mesmo naipe exatamente iguais vai deixar saudade e fez escola na própria Imperatriz. Ultimamente, João prestava serviços para diversas escolas do Grupo Especial e da Série A, tanto na montagem e manutenção dos instrumentos, quanto na afinação dos surdos nos ensaios e desfiles.

* VEJA AQUI: BOSSAS DA IMPERATRIZ PARA 2014

O tempo passou e essa característica da Swing da Leopoldina não se alterou. Atualmente possui uma das melhores afinações de surdo do carnaval carioca.

– Trabalhamos em conjunto. Vários diretores trabalham harmonicamente. Não temos um único responsável pela afinação. Tem o Feijão, o Rafael. Mas todo mundo participa, inclusive eu dando um toque final – revela Noca.

Surdo de Terceira

Assim como outras baterias do Grupo Especial, a Swing da Leopoldina tem suas terceiras padronizadas. Os desenhos adotados recentemente têm sido bem ousados, o que faz com que o instrumento apareça bastante durante a execução do ritmo. Mestre Noca, porém, revela que a ordem na hora da elaboração do desenho é a prudência musical.

– Nossa terceira toca muito harmonicamente, seguindo a linha melódica do samba – resumiu.

Tamborins e Chocalhos

Precedente já usado recentemente pela bateria da Imperatriz e que será utilizado mais uma vez é a combinação de arranjos entre os tamborins e os chocalhos, as chamadas peças leves e de sonoridade mais aguda de uma bateria. Mestre Noca explica o objetivo.

– Teremos muitas novidades, nosso trabalho está muito bom. Procurei fazer todos os instrumentos conversarem. Espero que a Sapucaí e os jurados reajam bem.

Caixas

A Imperatriz Leopoldinense utiliza a batida que se convencionou chamar ''em cima'' em suas caixas. A mesma que é usada por Unidos da Tijuca, São Clemente(parte da bateria), Salgueiro, Império da Tijuca (grande parte da bateria), Beija-Flor(parte da bateria), União da Ilha(parte da bateria) e Grande Rio.

Divisão dos naipes

Surdo de 01ª – 12
Surdo de 02ª – 12
Surdo de 03ª – 14
Caixas – 95
Repíques – 23
Tamborins – 34
Chocalhos – 20
Agogôs – 24
Cuícas – 24
Timbales – 4
Tantans – 20
Prato – 01
Reco-Reco – 01

Escalação

Mestre de Bateria: mestre Noca

Diretoria: Cidão, Jairo, Quinho, Lobato, Rafael, Rodrigo Nebim, Flavio Polchete, Flavio, André, Fabio, Orlando

Comente: