Portela: emoção toma conta na gravação do CD para o Carnaval de 2016

Diversos fatores fizeram da gravação do samba da Portela para 2016 um momento especial para o torcedor portelense: o samba escolhido pela agremiação foi fortemente cantado pela comunidade, enquanto o intérprete Gilsinho, em seu retorno para a Azul e Branco de Madureira, foi ovacionado ao lado de Wantuir, que celebrou o seu terceiro carnaval consecutivo na agremiação. Entre outros momentos que ficarão na memória da comunidade, o vice-presidente e superintendente de carnaval, Marcos Falcon, destacou a reverência à Portela feita através da letra do samba escolhido: – Tenho certeza de que a família portelense se sentiu emocionada, porque é um samba que retrata o amor dos filhos pela Portela reverenciando o samba. A vida do sambista é o samba, o carnaval. Nós saímos daqui com o sentimento e a certeza de nosso dever cumprido e a certeza de que escolhemos o melhor para a Portela – afirmou.

* VEJA AQUI: COMUNIDADE CANTA O SAMBA DE 2016

Para Serginho Procópio, presidente da escola, o destaque da gravação ficou por conta do coro da comunidade e da nova parceria formada entre os intérpretes Gilsinho e Wantuir: – A gravação foi muito bonita. O coro da comunidade foi maravilhoso e as vozes do Wantuir e do Gilsinho se encaixaram perfeitamente. Correu de acordo com o que a gente imaginava. O samba é muito bom e tenho certeza de que fará a diferença na Avenida – disse o presidente.

* VEJA AQUI: FOTOS DA GRAVAÇÃO 

A comunidade também se mostrou satisfeita com a parceria durante a gravação. Quando Gilsinho chegou ao palco para junto de Wantuir guiar o coro portelense, o intérprete foi aplaudido por todos os componentes da escola. Ele destacou, em entrevista ao CARNAVALESCO, a gratidão pelo convite que marca seu retorno: – É uma sensação muito boa. É minha escola de coração, onde eu comecei no carnaval do Rio. Passei oito anos na Portela e conheço ela de cabo a rabo, quase todo mundo da escola. Estou feliz demais, agradeço a Deus, ao Falcon que é um amigo e grande irmão e ao Procópio que me trouxeram de volta. Agradeço também à comunidade da Portela que acredito que sempre desejou minha volta e graças a Deus deu certo – agradeceu o intérprete.

Wantuir, que completa o terceiro ano no carro de som da escola e o segundo dividindo o microfone principal (no carnaval que passou, compartilhou o posto com Wander Pires) saudou o retorno de Gilsinho ao carro de som e explicou como deve ser a divisão entre os dois para a faixa no CD: – A gravação está 'muito maneira', é uma nova etapa na Portela, estou muito feliz de estar na escola. Espero que seja o terceiro de muitos anos. É uma escola sensacional e faltam adjetivos para descrevê-la. Não dividimos na gravação da voz guia que parte cada um vai cantar, mas acredito que no estúdio, quando colocarmos a voz no samba, ele deve cantar uma parte, eu outra e depois cantamos juntos. A parceria com ele também está maneira – comentou Wantuir. Os intérpretes escolheram o tom 'dó-sustenido' para a gravação do samba e guiaram, dessa maneira, a gravação do coro e da bateria.

A Tabajara do Samba chegou ensaiada e pronta para a gravação. Mestre Nilo Sérgio contou ao CARNAVALESCO que o andamento escolhido para o CD foi de 145 BPM e afirmou que as bossas da faixa serão as mesmas a serem executadas na Avenida: – Achei ótima a gravação, nós gravamos de primeira. Escolhemos o andamento de 145 BPM para a gravação. O samba fala por si mesmo e diz a que veio, não podemos colocar muitas bossas nele, porque tiraríamos o brilhantismo. As bossas que gravamos para o CD são as que vão para a Avenida, não mexo em mais nada – disse o mestre.

A gravação da Portela contou ainda com o canto forte da comunidade, com destaque para o trecho 'Abra a janela pro mundo que Paulo criou' e para os refrões. A rainha Patrícia Nery comemorou seu aniversário no mesmo dia e ganhou um coro de 'Parabéns pra você' dos componentes. Além dos segmentos que se apresentaram para a gravação do DVD, o casal de mestre-sala e porta-bandeira, Alex Marcelino e Danielle Nascimento também esteve presente. A porta-bandeira fez sucesso com um figurino em referência ao símbolo da escola – combinando com o refrão do samba 'Eu sou a águia (…)'. Em suma, a gravação da Portela celebrou não só o samba escolhido, mas também o momento de união que ele promoveu dentro da escola sob o tom ditado pelas vozes de Gilsinho e Wantuir.