Portela mostra a força de seu samba

Não é novidade, a Portela tem um grande samba para o Carnaval 2012. Imperfeições técnicas apontadas por alguns especialistas à parte, a obra composta por Toninho Nascimento, Naldo, Luis Carlos Máximo e Wanderley Monteiro alcança algo que alguns dos mais tecnicamente perfeitos sambas não conseguiram na história do carnaval: desperta emoção, contagia o portelense a cantar com orgulho o seu amor pelo pavilhão da agremiação e proporciona a uma escola de samba ser escola de samba de fato. A convergência dos fatores citados explica o rendimento da Portela no seu segundo ensaio técnico na Marquês de Sapucaí. Não que o treino tenha sido perfeito tecnicamente – algumas alas escorregaram no canto e a escola passou com uma pressa desnecessária na Avenida -, mas o balanço final é extremamente positivo. Caso repita no desfile o que fez na noite deste sábado e conte com uma plástica competitiva, a Azul e Branco brigará com força na parte de cima da classificação.
 

* Clique aqui e veja o vídeo do ensaio da Portela

– Hoje trouxemos aproximadamente três mil e quinhentos componentes dos quatro mil que estarão no desfile oficial. O ensaio foi muito bom, mas sempre acho que tem algo para ser melhorado. Dou 10, está muito próximo do que a gente quer para escola. Nosso barracão e ateliês estão à todo vapor, tudo conforme havíamos planejado. Estaremos até a próxima sexta-feira com todas as fantasias entregues e barracão encerrado. Com a nova Sapucaí, os integrantes da Portela estarão mais próximos ainda com o público. Graças a Deus, somos uma escola querida, com torcida e o lado esquerdo da Avenida estará tão cheio de amantes portelenses como o direito e isso é bom demais – disse Junior Scafura, diretor de carnaval.
 

* Confira aqui a galeria de fotos do ensaio da Portela

Com o som oficial do Sambódromo instalado e todos os refletores ligados, a Azul e Branco de Madureira iniciou com cerca de meia hora de atraso o ensaio. O som, apesar de não ter parado completamente como aconteceu no ensaio da Imperatriz, mostrou que precisa de ajustes. No início do ensaio, não se ouvia a voz dos intérpretes de apoio e os instrumentos de corda. Em algumas caixas de som, o som da bateria estava muito baixo, em outras muito alto. Na bateria, o prefeito Eduardo Paes, como de praxe, participou do treino tocando agogô. A presença da torcida da Portela também foi maciça e ajudou a impulsionar os componentes da escola.
 

* Veja aqui vídeo da performance da bateria da Portela

Comissão de Frente
Coreografada por Marcio Moura, a comissão de frente da Portela se apresentou com aproximadamente 25 pessoas. De acordo com o coreógrafo, a ideia foi trazer para a Avenida também os componentes que não foram selecionados no teste para integrar os 15 que irão para o desfile oficial. O grupo interagiu bastante com público e fez uma espécie de homenagem aos diversos ritmos brasileiros.
 

* Vídeo: veja o tamborim da Portela em ação no ensaio

Mestre-Sala e Porta-Bandeira
O que falar da apresentação de Rogerinho e Lucinha Nobre? Perfeita! Feliz de quem esteve no Sambódromo e pôde vê-los fazer a coreografia oficial do desfile. A integração entre os dois é bastante valorizada na dança e a coreografia mostra a qualidade de ambos. O bailado de Lucinha impressiona pela imponência. Demonstrou muita tranqüilidade e elegância durante a apresentação. Depois de uma bela exibição no ano passado, quando infelizmente não foram julgados, agora os dois provam que o tempo de parceria só lhes faz bem.

Harmonia
O adjetivo certo para definir o desempenho do chão Portela é contagiante. Mesmo com algumas alas cantando menos que as demais – Explode Coração e Tu e Eu – a média foi extremamente positiva. A direção de harmonia da escola mostrou mérito ao intercalar bem as alas que mais cantam com as que não cantam tanto. A opção fez com que a Portela tivesse um desempenho linear ao longo da pista. A ala das crianças e a ala de passistas da Portela – a melhor do carnaval carioca atualmente – se destacaram entre as que mais cantaram o samba.

Evolução
Se o ensaio desta noite tem um ponto fraco, é a evolução. A escola evoluiu de maneira muito rápida. Para se ter ideia, mesmo com o grande contingente, foram apenas 56 minutos de ensaio, um dos mais curtos entre as escolas do Grupo Especial. A entrada e saídas dos recuos foram executadas com perfeição e o espaçamento entre as alas e a organização dentro delas só não manteve-se perfeito no último módulo. O destaque do quesito foi a espontaneidade do componente portelense.

Bateria
Mais um show da bateria da Portela. Mestre Nilo Sérgio usou e abusou de suas bossas criativas e alinhadas à proposta do enredo da escola. É uma bateria renovada não só na idade, mas também em sua proposta de trabalho. Traz convenções em determinadas partes do samba que dão um charme a mais à bela obra. Ressalva apenas para pequenas emboladas rítmicas entre as caixas de guerra que fazem a batida característica da escola em frente ao setor 7 e a força excessiva para tocar de alguns marcadores na fileira que estava no lado par do Sambódromo.

– A bateria da Portela está pronta. Se o desfile tivesse sido hoje, estaríamos satisfeitos com o que conseguimos apresentar. Sempre tem alguma coisa pra melhorar. Acredito que faltou um pouco de animação no pessoal que fica na parte de trás da bateria, na hora do olodum. Temos que nos soltar mais. O desfile é sério, temos que trabalhar, mas precisamos brincar. Carnaval é diversão e alegria – afirmou mestre Nilo Sérgio.
 

Comente