Portela: Trio de coreógrafos prepara uma comissão de frente arrojada e surpreendente

A comissão de frente da Portela coreografada por Ghislaine Cavalcanti ganhou o reforço de Roberta Nogueira e Marcelo Sandryni, fieis escudeiros do carnavalesco Paulo Barros, que em 2016 estreia na agremiação. A parceria entre Paulo Barros, Marcelo Sandryni e Roberta Nogueira vem sendo certeza de sucesso na última década de trabalho do carnavalesco. Agora, de casa nova, a expectativa não é diferente. Nos primeiros meses de trabalho, os coreógrafos não escondem a satisfação com a grande recepção na comunidade da Portela. A dupla, que também será responsável pela coreografia e teatralização de todo o restante da escola, já iniciou a seleção de componentes para alas e alegorias da azul e branca de Oswaldo Cruz e Madureira e adianta que serão sete alegorias coreografadas e quatro alas.

* OUÇA AQUI O SAMBA DA PORTELA PARA 2016

– Viemos para somar. São treze anos de parceria reproduzindo os trabalhos do Paulo Barros. Estava acostumado a trabalhar com artistas e bailarinos e estou curtindo trabalhar com profissionais. A Ghislaine é uma coreografa respeitada, não tem como dar errado. Ao receber o convite para assumirmos também a comissão de frente, nossa primeira atitude foi não aceitar, mas pensamos: não temos medo, então vamos fazer. É mais um desafio que o Paulo nos dá e vamos retribuir esta confiança. Sabemos como ele pensa, o estilo que gosta e que não gosta. Fomos muito bem recebidos na Portela e estou encantado pela escola. Vocês vão ver uma Portela livre com poucas alas coreografadas e com alegorias que são a marca do Paulo Barros. Posso dizer, inclusive, que os compositores da Portela entenderam o carnavalesco. Nossa equipe já recebeu muitos componentes da comunidade interessados em participar do trabalho. Preparem-se para assistirem uma Portela moderna, arrojada e surpreendente – avisa Sandryni.

A comissão de frente da agremiação que será formada apenas por homens já iniciou os ensaios para o desfile. Antes da escolha do samba ensaiavam a técnica e após a escolha, a parte artística. Os encontros acontecem duas vezes por semana.

– Seremos um complemento para a Ghislaine que tem uma vasta experiência no Grupo Especial. Na verdade, estamos aprendendo com ela. Nossa função é basicamente colocar o que se passa na cabeça do Paulo Barros em movimento. O trabalho em alegorias e alas já conseguimos desenvolver com um certo conforto e agora na comissão de frente faremos por merecer a confiança do Paulo que faz carnaval pensando nos quesitos e em quem está assistindo. O público pode esperar alegria e muita beleza. Paulo Barros vai respeitar a águia e vamos fazer um trabalho voltado para a Portela – adianta Roberta.

Pioneira em levar para a Avenida Marquês de Sapucaí um grupo formado apenas por bailarinas, a coreógrafa Ghislaine Cavalcanti é bailarina formada pela Escola de Danças Clássicas do Teatro Municipal do Rio de Janeiro e pelo The Royal Academy Of Dancing. Estudou dança clássica, moderna, espanhola, afro-brasileira, teoria musical, história da dança e ritmoplastia. Professora de dança e balé clássico lecionou no AC Ballet Tatiana Leskova e participou de diversos espetáculos e programas de televisão. Com currículo extenso e respeitado, Ghislaine que chegou à Portela para o Carnaval 2014, quando a nova gestão assumiu a agremiação. Ela conversou com o CARNAVALESCO sobre a experiência de se trabalhar com uma dupla:

– Será um ano com mais desafio. Serão três cabeças com sistemas diferenciados de trabalho. Serão três pessoas pensando a comissão de frente da Portela na Marquês de Sapucaí. O Paulo é um carnavalesco que desenvolve 70% da ideia do trabalho, a diferença é que antes se tinha a liberdade de criação. Nosso samba-enredo é poético com bom refrão e estrofes que são fáceis de cantar e emocionam em seus dizeres. Com uma obra comunicativo sentiremos o calor humano na Avenida. Nossa comissão será formada por 15 homens e 2 standys e, claro, é segredo o que representaremos.

A Portela será a quarta escola a desfilar na segunda-feira de Carnaval, dia 8 de fevereiro com o enredo “No voo da águia, uma viagem sem fim…” de autoria e desenvolvimento do carnavalesco Paulo Barros.