Porto da Pedra ‘mostra as garras do Tigre’ em ensaio de rua

Por Fiel Matola

pp_ensaio_2801-23-copyA Unidos do Porto da Pedra fez mais um ensaio de rua neste domingo e se engana completamente quem pensou que o Tigre estava dormindo. Em uma noite onde a escola teve que dividir seus componentes com as outras três coirmãs próximas (Cubango, Sossego e Viradouro) que ensaiaram juntas em Niterói, a Vermelha e Branca de São Gonçalo trouxe aproximadamente 1 mil componentes. A comunidade foi o ponto alto da noite. Eles se esbaldaram de alegria embalados por um excelente carro de som, com uma ótima performance do intérprete Luizinho Andanças.

– Hoje nós devemos ter aqui mil componentes, isso você sabendo que a Porto da Pedra como as outras três escolas de Niterói dividem os seus foliões. Estou muito satisfeito com a comunidade de São Gonçalo, que fez esse ensaio maravilhoso, com a comunidade cantando e se expressando da melhor maneira possível – disse Júnior Cabeça diretor de carnaval.

Harmonia e Samba

pp_ensaio_2801-40-copyO samba fez bem o seu papel no ensaio de rua. Ele é de fácil assimilação e possui momentos em que faz o componente se soltar completamente, principalmente, nos refrões. A Porto da Pedra só tem que tomar cuidado com a segunda parte do samba, no verso “Ah! Tão bela vozes em notas musicais” até o verso “ser mais um fã em devoção”, pois não está sendo cantado em sua totalidade por algumas alas. Após esse trecho, a escola retoma na parte “meu Porto da Pedra num cortejo divinal” cantando muito bem e explodindo no refrão principal cantado à plenos pulmões. Amauri de Oliveira, diretor de harmonia da escola, fez um balanço do ensaio.

– Nossa escola está pronta para brigar pelo carnaval. Isso é fruto de um trabalho que começou desde setembro, estamos trabalhando incansavelmente, desde a escolha do samba e viemos agora em janeiro para rua. É nosso terceiro ensaio, mas a escola está cantando como nunca – explicou

Retornando para escola de São Gonçalo, o intérprete Luizinho Andanças fez um ensaio muito positivo e agradeceu o canto da comunidade.

– Nossa comunidade cantou bastante. Estou torcendo para dar tempo de fazer um outro ensaio semana que vem – concluiu o intérprete.

Evolução

pp_ensaio_2801-35-copyA Porto da Pedra fez um ensaio com mais de 1 hora de duração e diferente do que outras escolas. Normalmente, os ensaios são uma réplica do que acontecerá na Sapucaí, ou seja, mede-se o espaço que tem na rua, cria-se os quatro módulos imaginários com mesmas distâncias do Sambódromo e pronto. Porém, a Vermelho e Branco de São Gonçalo, apesar de fazer os recuos conforme no dia, os módulos são repedidos de acordo com o que a escola necessita no momento, principalmente, nos quesitos de abertura, nesse caso, comissão de frente e mestre-sala e porta-bandeira. Com isso, pode existir um cansaço por parte dos componentes nos ensaios, mas não ocorreu nessa noite.

A comunidade evoluiu muito bem, com as alas bem demarcadas, sem embolação, e sem os famosos clarões, tudo como manda o figurino. Além disso, gesticulações, braços erguidos, samba e diversão completaram a evolução. Ponto positivo para o samba no pé dos passistas. As senhoras da ala das baianas, dignas de aplausos, evoluíram até o fim do ensaio.

Comissão de Frente

pp_ensaio_2801-16-copyPonto mais que positivo para o quesito. Jardel Lemos agraciou o público presente com sua coreografia oficial: locutor de rádio e seu microfone, o ouvinte, e até fotógrafo estavam representados na comissão. É lógico que as ‘Divas do Rádio’ não faltaram. As mulheres representavam essas divas desfilando em um tapete. Ápice da coreografia é quando as ‘divas’ reverenciam o microfone e quando uma ‘fã louca’ invade o local para ‘pegar um autógrafo’. Para quem viu a apresentação, tudo isso já seria o segredo da comissão, porém, Jardel adiantou ao site CARNAVALESCO que, apesar de ser a coreografia oficial, ainda teremos surpresas no dia do desfile.

– É muito importante que a comissão venha ao ensaio da comunidade, que cante com a bateria, que tem um reconhecimento dela para com o trabalho. É uma forma de aproximação, estamos felizes com o ensaio. Coreograficamente, hoje nós trabalhamos as quatro coreografias oficiais, mas temos uma surpresa para os jurados – revelou Jardel Lemos.

Mestre-Sala e Porta-Bandeira

pp_ensaio_2801-13-copyRodrigo França e Cyntia Santos estreiam esse ano como primeiro casal, apesar do nervosismo normal, o que se viu foi firmeza na dança. Eles mostraram que estão seguros no que fazem, por isso, nada de muita ‘firula’ ou coreografias. Fizeram a dança tradicional do casal: rodando para os dois lados, o balançar da bandeira, entre outros passos. E é com essa tática de dançar bem o que sabem que o casal irá para avenida. O casal não ensaiou com fantasia. O mestre-sala Rodrigo veio com uma flor na mão durante sua dança.

– Estou emocionada, com um nervosismo e muito ansiosa. Estamos trabalhando muito, fizemos hoje nossa coreografia oficial, não tem nada escondido, estamos fazendo aquele ‘arroz e feijão’ bem feito, ‘bem batido’. Por ser o primeiro ano, a gente prefere não arriscar e vamos fazer a dança tradicional do mestre-sala e porta-bandeira – contou Cyntia.

Bateria

Apesar da ausência de Mestre Pablo, que estava em um outro compromisso profissional e da quantidade reduzida de componentes em sua bateria, por conta dos ensaios das coirmãs de Niterói, a bateria fez bem o seu papel, com bossas e uma paradinha fantástica.

pp_ensaio_2801-34-copyOutros destaques

Destaque para rainha de bateria Dany Storino, que mostrou muito samba no pé e esbanjou simpatia à frente da bateria da Vermelho e Banco de São Gonçalo. Quem também mostrou muito carisma foi Nicilda da Silva, que vem à frente da escola, ela que carrega uma faixa com os dizeres: “Rainha da Escola”, e vem apresentando a comunidade com muita felicidade. Outro destaque é a ala dos compositores. A Porto da Pedra é a quarta escola a desfilar pela Série A, na sexta-feira, com o enredo “Nas Ondas da Emoção, o Tigre Coroa As Divas da Canção!”, do carnavalesco Jaime Cesário.