Presidente da Imperatriz afirma que escolas não podem assumir compromisso para realização de ensaios técnicos

Por André Coelho

imperatriz_final2018_-125

As festas de fim de ano se aproximam e o carnaval se avizinha e os sambistas não sentirão nesta temporada aquele gostinho de folia antecipada que todo ano todo apaixonado por carnaval tem. Não haverá a realização dos ensaios técnicos, pela primeira vez desde a criação dos mesmos.

Os motivos alegados para o cancelamento são muitos. Falta de viabilidade financeira, crise com a prefeitura e falta de garantia de órgão públicos para viabilidade dos ensaios. Para o presidente da Imperatriz, Luiz Pacheco Drumond, a não realização dos ensaios é ruim, mas as escolas de samba não podem viabilizar financeiramente.

– Não deve acontecer, com certeza, infelizmente. É uma pena. Quantas pessoas vão ali, milhões de pessoas para ver o carnaval antecipado? Mas as escolas não podem assumir esse compromisso porque elas já estão com bastante dificuldade. Vamos ver, não adianta chorar, a gente tem que fazer o carnaval – destaca.

Segundo Luizinho, que já foi presidente da Liesa e possui uma vasta experiência na gestão do carnaval, o momento é de perder agora para ganhar na frente.

– É sempre um momento ruim, mas eu costumo dizer o seguinte: a gente precisa aprender a perder para depois aprender a ganhar. Eu já ganhei muito também, depois do resultado dado não adianta reclamar. Há a necessidade de rever as coisas. Muitas vezes, a paixão leva a gente ao erro. Os jurados tem a obrigação de ver as coisas que nós não vemos – finaliza.