Presidente da Porto da Pedra pede mais carinho com a escola

Desde que o seu enredo foi anunciado para o Carnaval 2012, a Porto da Pedra é uma das escolas mais criticadas pelos amantes do maior espetáculo da Terra. Seja pela argumentação escolhida para justificar o tema Iogurte ou pelo samba que será a trilha sonora da história que a agremiação contará na Avenida, o presidente da escola, Francisco José Marins, mostra-se calejado para enfrentar os questionamentos. O dirigente pediu mais carinho na hora de analisar o trabalho feito pelo Tigre de São Gonçalo.
 
– Na quadra e na rua o nosso samba está evoluindo maravilhosamente bem. Só acho que estamos recebendo algumas críticas de pessoas que ainda não foram ver a resposta que a comunidade vem dando a tudo aquilo que a gente planejou. Desde a escolha do nosso enredo estão nos criticando e essa é só mais uma das críticas. A única coisa que eu peço é que as pessoas conheçam a proposta do nosso carnaval. Estamos apresentando um enredo forte, maravilhoso e com uma história extremamente rica. Acho que as pessoas ainda não tiveram o carinho necessário para avaliá-lo – pediu o dirigente.

O momento atual faz lembrar em parte o pré-carnaval de 1997, quando a Porto da Pedra fez o melhor desfile de sua história no Grupo Especial. Apesar de na época não ter tido o enredo e o samba tão criticados pela mídia, a agremiação sofria com o preconceito de ser a primeira – e única até o momento – representante da cidade de São Gonçalo entre todos os grupos do carnaval carioca e era apontada como pule de dez para o rebaixamento. Na hora do desfile, a Vermelho e Branco surpreendeu e acabou terminando na quinta colocação, à frente de agremiações mais tradicionais como Imperatriz, Salgueiro, Portela e Vila Isabel. O dirigente torce para que as críticas deem sorte novamente e aponta um trunfo para que isso aconteça.
 
– Tenho certeza que a história daquele ano vai se repetir sim. Traremos uma novidade nunca vista no Sambódromo e, em breve, vamos falar mais sobre isso. Vamos lançar uma campanha interessante em torno disso, mas ainda não posso falar em razão de que ainda terei algumas reuniões com a Liesa para saber as implicações disso no regulamento. Se conseguirmos fazer, será algo que não vai mexer somente com o Brasil, mas com o Mundo inteiro – prometeu.

Outro assunto tratado pelo dirigente foi a proposta estética da escola, já que o investimento financeiro desta vez é bem maior. Ele usou a nova arquitetura do Sambódromo para projetar o desfile da Porto da Pedra.
 
– Vamos trazer bastante cor e transformação nas alegorias. Com o aumento da Avenida, vamos precisar ser bastante criativos para não parecer que as alegorias são pequenas. É um desafio, mas vamos enfrentá-lo com carros muito bem estruturados e fantasias lindas.

Comente: