Presidente da Riotur pede planejamento de marketing para o carnaval e diz que prefeitura fica em média com R$ 90 milhões dos R$ 3 bilhões que giram na folia

marcelo_rioturO presidente da Riotur, Marcelo Alves, participou de uma bate-papo ao vivo na página da Prefeitura do Rio de Janeiro no Facebook e frisou que acredita em um entendimento com a Liesa e demais escolas de samba. E defendeu um planejamento de marketing para o carnaval.

– Essa polêmica está sendo até favorável. É o momento que estamos pensando esse projeto que é o desfile das escolas de samba. As marcas querem participar dos desfiles, mas querem retorno, e a Liesa precisa dar propriedade para gerarmos mais receitamos e que o carnaval triplique de potência. Em nenhum momento, a prefeitura está contra o desfile. Queremos triplicar essa potência, com geração de empregos e de visibilidade da cidade. Temos que entender com seriedade e responsabilidade o momento que assumimos. A arrecadação vem diminuindo muito. Não houve redução, mas uma atualização dos valores. O acréscimo para R$ 2 milhões veio em 2015. O que o prefeito Crivella fez foi atualizar e deixando o carnaval dentro das condições que a prefeitura suporta. Todas secretarias e contratos da prefeitura foram revistos e negociados. Estamos trabalhando apertados – disse.

Sobre o valor de R$ 3 bilhões que o carnaval 2017 gerou, o presidente da Riotur explicou que para a Prefeitura do Rio o retorno é de R$ 90 milhões.

– O carnaval gera um impacto econômico, mas não é receita. Ele gira R$ 3 bilhões e a prefeitura tem uma porcentagem nisso, que em média é de 3%, ou seja, a prefeitura tem uma participação de R$ 90 milhões. O restante dos impostos é do governo federal e estadual. O que fica para prefeitura efetivamente é um terço. Independente disso, a prefeitura entende que é o maior espetáculo da terra. A prefeitura investe R$ 55 milhões para Liesa, Lierj e Liesb, mas temos outros custos como a Comlurb, luz e água. É o momento das escolas repensarem. O desfile varia em torno de R$ 8 milhões. Não é possível repensar e renegociar com fornecedores. O momento é esse de cortar custos. Não tenho dúvida que vamos achar um caminho. A relação com a Liesa é ótima. Em poucas dias, nós vamos achar outras e boas soluções. O presidente da Liesa é muito profissional.

Marcelo Alves confirmou que a Série A e os grupos da Intendente Magalhães também vão passar por cortes nas verbas para o Carnaval 2018.

– Haverá atualização. Estamos fazendo contas. Estou levando isso ao prefeito para chegarmos na porcentagem desse corte na Série A e nos grupos da Liesb.