Problemas em evolução podem prejudicar desfile da União de Jacarepaguá

Segunda escola a se apresentar na Marquês de Sapucaí na noite de terça-feira de Carnaval com o enredo “Pequeno Grande Rei", a União de Jacarepaguá levantou o público ainda pequeno que começava a encher a Sapucaí. Destaque positivo para a bateria da agremiação. De negativo para a evolução da escola que pode acabar perdendo pontos preciosos para o campeonato.

A comissão de frente do coreógrafo Márcio Vieira abriu o desfile com uma coreografia muito simples, mas com um belo figurino. O grupo formado por doze integrantes representava os reis e sua corte e executou uma coreografia lenta, porém correta em todos os módulos de jurados.

Logo atrás da comissão de frente um grave problema de evolução quase comprometeu a apresentação do primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira. A harmonia avançou a ala que vinha atrás do casal durante a evolução da dupla perante a primeira cabine de jurados, precisando ser contida por funcionários da Lesga. O casal de mestre-sala e porta-bandeira executou os passos de forma lenta e correta, porém ao término da apresentação demoravam a ir de encontro à comissão de frente, causando extenso buraco durante toda a sequência do desfile. Entre a ala das baianas e o 2° carro outro buraco se formou em frente à terceira cabine.

Com um conjunto de alegorias interessante, a agremiação só pecou pelos acabamentos. O abre-alas que representava cangaceiros, cruzou a Passarela do Samba com as luzes apagadas e com defeitos de acabamento na traseira da alegoria. Já no segundo carro, faltavam composições, talvez para disfarçar o problema, os mastros dos queijos foram retirados. As laterais direitas também passaram sem componentes. No terceiro carro havia um pedaço de tecido da saia da alegoria rasgado e o motorista estava à mostra. O quarto e último carro passou correto sem defeitos de acabamento, ele representava um coreto e nele estavam os compositores da agremiação.

A bateria foi o ponto alto do desfile. Com uma bossa em ritmo de forró, recebeu aplausos do público presente e empolgou a ainda morna Marquês de Sapucaí.O carro de som deu o ponto certo à apresentação, porém os componentes não corresponderam o canto à altura. A apresentação da agremiação encerrou com 49 minutos de desfile.