Quem teve boa performance no ensaio técnico foi bem no desfile oficial

O amigo internauta já reparou que quando é colocada goiaba na salada de frutas, o seu gosto suplanta ao das demais frutas? Pois é. Da mesma forma que a goiaba atua na salada de frutas, em 2012, o samba-enredo teve papel preponderante no desempenho das escolas de samba, esmaecendo o “paladar” dos demais quesitos. Sem entrar (ainda) no resultado oficial, ficou nítida a força com que o samba-enredo catapultou o desfile da Portela, Vila Isabel e Salgueiro no Especial e Império Serrano e Caprichosos nos Grupos de Acesso A e B.

Como pontos negativos dos desfiles, não poderia deixar de comentar o desleixo com o público no sábado de carnaval, no início do Grupo A. No novo lado par, concentrou-se entrada de qualquer setor par em um único lugar: setor 8, formando-se gigantesca e desnecessária fila. E o pior ainda estava por vir: a maioria das frisas não tinha assentos; e os que havia estavam saltos, desaparafusados. Os espectadores do setor 2 foram ainda mais prejudicados, pois foram indicados a voltarem para casa, pois nem os cercados das frisas existiam naquele setor.

Outro ponto negativo achei na cegueira/surdez temporária dos jurados de evolução, bateria e harmonia. Reclamam muito de notas baixas, mas esquecem que o dez mal dado também prejudica a escola e o resultado final.

Aos críticos dos ensaios técnicos, um lembrete: as escolas que tiveram melhor performance, repetiram excelente desempenho no desfile oficial.

Outros pontos positivos que ficaram marcados na minha mente são:

* Comissões de Frente – Rocinha, Inocentes da Baixada, Vila Isabel, Salgueiro e Ilha

* Evolução e Harmonia – Vila Isabel, Portela, Unidos da Tijuca e São Clemente

* Conjunto de fantasias – Império da Tijuca, Inocentes, Unidos da Tijuca, Salgueiro, Vila e Ilha.

* Surpreendentes desfiles – São Clemente, Rocinha e unidos de Vila Santa Tereza (B)

Comente: