Raissa completa 12 carnavais à frente da bateria da Beija-Flor em 2014

 

 

Ela começou ainda adolescente a reinar à frente dos ritmistas da Beija-Flor em 2003, e vai completar em 2014 12 carnavais à frente da bateria nilopolitana. Hoje uma das mais experientes rainhas do carnaval carioca, Raíssa conversou com o site CARNAVALESCO. Confira o bate-papo:

– O que representa ser rainha de bateria?
Uma grande honra o convite continuar e o carinho permanecer.

– O que é mais importante sambar, sorrir ou ter o corpo bonito? 
O importante mesmo é apresentar a bateria, cada uma ao seu estilo. 

– Em um desfile, o que mais fascina nela: o samba, a bateria, os carros alegóricos, o casal ou comissão de frente? 
A emoção do povo. A emoção da comunidade e o carinho de todos. Acho que quem gosta de samba é carinhoso com todos, independente da bandeira. Isso é muito nítido. Eu não sorrio só pra você, não aplaudo só a minha comunidade. Quem é do samba é carinhoso no geral. 

– A rainha perfeita deve ser toda trabalha em academia, ter silicone ou a mais natural possível?
Elas tem que ser felizes e mostrar a verdade delas.

– O que muda na vida pessoal ser rainha de bateria? E na vida profissional após passar na Avenida o que você espera?
Nada mudou. Minha família sempre foi apaixonada por samba e desde que eu virei rainha de bateria todos respeitaram. O que muda de verdade é a rotina, porque vai chegando perto, me dedico totalmente aos ensaios e o carnaval. 

Comente: