Reginaldo Gomes: ‘Se alguma escola caiu e pensa que o resultado pode ser anulado é bom que desista’

0 Flares 0 Flares ×

Na primeira reunião plenária realizada após o surgimento das denúncias de manipulação nos resultados dos concursos promovidos pela Liga das Escolas de Samba do Grupo de Acesso (LESGA), a diretoria através do presidente Reginaldo Gomes fez questão de esclarecer todas notícias. De acordo com denúncias feitas pelo ex-presidente da Caprichosos, Paulo de Almeida, e do presidente da Acadêmicos do Cubango, Olivier Pelé, o mapa de notas do jurado Samuel Pinto, de Conjunto, teria sido alterado.

– Tudo que nos chegou até agora foi através da imprensa ou através de entregas anônimas. Hoje mesmo deixaram na recepção vários envelopes endereçados às escolas dos Grupos de Acesso. No mínimo, quem os enviou não imaginava que íamos entregar. Dentro desses envelopes estão cópias do tal relatório que foi produzido pelo perito contratado pelo Paulo de Almeida – afirmou Reginaldo ao site CARNAVALESCO, antes de passar os envelopes para os representantes das agremiações.

O presidente da Lesga aproveitou para informar aos representantes das escolas do Grupo B que o Conselho Deliberativo está se movimentando para esclarecer os fatos e deverá convocar o jurado citado nas denúncias em breve.

– Poderíamos esperar uma decisão da justiça para fazer algo, mas resolvemos nos mexer antes. Ninguém vai usar isso para macular nossa imagem. Se alguma escola caiu e pensa que o resultado poderá ser anulado é bom que desista dessa ideia. Acabou o tempo da virada de mesa na Lesga. O Conselho Deliberativo, através do presidente Zezo, e do vice-presidente Tê, está se movimentando para esclarecer logo esse assunto. Em alguns dias será formada uma comissão para apurar o fato. Eles vão convocar o jurado Samuel Pinto, que foi o citado nas denúncias para prestar esclarecimentos e caso seja detectado algum problema ele será afastado dos próximos julgamentos.

Alterações no regulamento 2012:

Os dirigentes do Grupo B trataram de alguns pontos em relação a mudanças no regulamento visando o Carnaval 2012. Dois pontos das obrigatoriedades mereceram atenção especial dos debatedores. Primeiro discutiu-se uma possível alteração na penalização aplicada para a escola que não colocar na Avenida o número mínimo de baianas. Hoje o regulamento determina que a escola que descumprir esse item do regulamento seja penalizada em meio ponto (0,5) por descumprimento do item, mais um décimo (0,1) por baiana ausente. Pela nova proposta a penalização por infringir o item seria abolida, sendo mantida apenas o décimo perdido por cada componente ausente da ala das baianas.

Outro ponto discutido é a alteração na penalidade para a escola que estourar o tempo máximo de desfile que hoje é de cinquenta minutos no Grupo B. Diferente da primeira proposta, que contou com o apoio de praticamente todos os representantes, uma possível alteração na penalização para as agremiações que estourarem o tempo causou um debate maior.

O presidente da Sereno de Campo Grande, Nelson Rodrigues Chaves, propôs a diminuição da penalidade, que hoje é de meio ponto, para um décimo (0,1) por minuto acima do tempo máximo. Para Maneco, representante da Difícil É o Nome, deveria existir um meio termo para esse tipo de infração, algo como três décimos (0,3) por minuto.

– Estamos trabalhando em um projeto para solucionar de vez as arestas que impedem as escolas de desfilarem na sexta. Para os profissionais que estão envolvidos no carnaval do Grupo B, é muito melhor desfilar na sexta. A logística não tem comparação. Todas as escolas têm problemas para movimentar suas alegorias pela cidade, principalmente para voltar para os barracões depois dos desfiles – disse Marquinhos, o novo diretor de carnaval da Lesga.

Barracões do Acesso (Centro Cultural Ismael Silva):

Outro tema tratado com prioridade por Marcos Aurélio é a construção de um complexo de barracões para as agremiações dos Grupos de Acesso nos moldes da Cidade do Samba das escolas do Grupo Especial. O novo projeto seria desenvolvido no terreno do antigo presídio da Rua Frei Caneca.

– A construção da nossa Cidade do Samba seria a concretização de um sonho. Conseguiremos fechar um corredor cultural com as sedes de nossos barracões na Rua Frei Caneca, o Sambódromo e o Terreirão do Samba. Seria um importante marco para as escolas dos grupos menores. O presídio foi implodido para a construção de casas populares, mas com a recente valorização do local, o projeto das casas foi transferido para São Cristovão – afirmou Marquinhos.

Mudança nos desfiles para sexta-feira:

Novo diretor de carnaval da Lesga, o ex-presidente da Estácio de Sá, Marcos Aurélio Fernandes, foi apresentado oficialmente aos representantes das escolas. Um de seus principais projetos é a alteração do dia dos desfiles o Grupo de Acesso B. Os desfiles passariam a acontecer na sexta e não mais na terça-feira gorda. Marquinhos afirmou que está estudando todas necessidades para conseguir oficializar a mudança com a Riotur.

– Essa mudança seria muito boa para o planejamento das escolas do Grupo B. É muito complicado retornar com as alegorias depois dos desfiles de terça, pois a cidade está retomando o ritmo normal. Estamos aparando as falhas para que a Secretaria de Turismo aceite nossa proposta. Queremos fazer um planejamento para o ano todo. Estamos finalizando um acordo para que as escolas do Grupo de Acesso não façam as escolhas de samba e a apresentação de protótipos no mesmo dia. Com uma festa por noite é mais fácil para todos. Desde o sambista até a própria imprensa – encerrou.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×