Renascer pinta samba da parceria de Claudio Russo no coração

O grande campeão de samba-enredo voltou. Na madrugada deste domingo, o compositor Claudio Russo sentiu novamente o gostinho de ser campeão de samba-enredo. Ao lado de Adriano Cesário, Fabio Costa e Isaac, ele conquistou o samba-enredo da Renascer de Jacarepaguá para o Carnaval 2012. A escola, que estreia no Grupo Especial vai homenagear o pintor Romero Brito. O presidente da escola, Salomão, afirmou ao site CARNAVALESCO que esse samba venceu porque foi crescendo a cada etapa e tem uma batida que ele precisa por ser o primeiro a desfilar.

* Veja fotos da final na Renascer

– A escola precisa de um samba forte, e não melódico. Os outros sambas vieram sempre bem nas apresentações. Esse que ganhou, não. Ele cresceu. Não vou mexer na letra. Agora, o intérprete vai adequar a voz ao samba e a harmonia vai ensaiar com a comunidade – disse, em primeira mão, ao site CARNAVALESCO.

* Clique aqui e ouça o samba da Renascer de Jacarepaguá para 2012

Veja abaixo a apresentação do samba campeão:

O compositor Claudio Russo ao site CARNAVALESCO: – É a quarta vez que ganho aqui. Porém, essa é muito mais que especial (devido escola estrear na elite do carnaval). Parabéns a todos os compositores, essa disputa foi muito difícil, estou muito feliz, porque eu sou Renascer e amo muito essa escola. O nosso samba presta uma homenagem do Rio de Janeiro a Romero Brito. Acredito que esse foi o diferencial – afirmou o vencedor.

O diretor de carnaval da Renascer, Alexandre Brittes (Louzada), explicou o resultado: – Sabemos que, no início dos ensaios, vamos ter algumas viúvas de sambas (risos), mas nossa comunidade sempre abraçou todos os sambas que venceram a disputa e, com esse, tenho certeza de que não será diferente. Também, nesse primeiro momento, não vejo necessidade de mexer na letra. Podemos depois ver a melodia. Os ensaios já começam nesta terça e tenho certeza de que a comunidade não terá problema com a letra, porque ela é de fácil entendimento.

Como foram as apresentações dos sambas finalistas:

Primeiro samba com torcida muito colorida, remetendo às pinturas de Romero Brito. O presidente Salomão assistia de perto e com atenção, analisando a reação do público ao samba de Jayme Cesar. Mesmo com tantos artifícios para chamar a atenção da quadra, a apresentação do primeiro samba não empolgou por completo. Pareciam estar aguardando a chegada da parceria de Claudio Russo, que não só levou uma grande torcida, como também repetiu a coreografia apresentada na última semana. O colorido não foi o mesmo, mas a dança se destacou entre os concorrentes da noite. Tanta produção não surtiu efeito quando a torcida foi requisitada e deveria cantar o samba sem acompanhamento: o coro não estava no mesmo nível da quantidade de pessoas na defesa da composição.

Em contrapartida, a torcida da terceira parceria de Gabriel da Penha já começou a cantar o samba antes mesmo de terminar a preparação dos compositores no palco. Empolgada, tinha até um grito de guerra. A torcida correspondeu, cantou com toda a força no início, mas esmoreceu quando precisou mostrar o seu valor. O quarto samba da noite foi a grande zebra dessa disputa. Muitos não contavam com esse samba na final, porém a composição formada por Beto Serpa chegou. A torcida jogava estalinhos para o alto (uma enorme quantidade), e também foi a única parceria que ao começar o samba com a bateria os fogos de artifícios foram ouvidos do lado de fora da quadra. A torcida tentou incentivar o samba, porém quando requisitada, ela titubeou, e não conseguiu levar o samba adiante. O fato curioso ficou por conta de um integrante da torcida, que “encarnou” Romero Britto e insinuava a pintura de uma obra. Vale destacar que o presidente se retirou antes do término da última composição.

Carnavalesco da escola diz que o trabalho no barracão é de corpo e alma

A bateria da Renascer de Jacarepaguá não fez nenhuma bossa para os finalistas. – A bateria está tranquila. Os finalistas estão com andamento para frente, porque tem empolgação. Agora, nós vamos colocar a média 144/145 (batidas por minuto). Não queremos correria, mas vamos manter animação dos componentes. Já estamos ensaiando e o número de ritmistas é muito grande. Teremos também ensaio de rua e de quadra às terças e nas quintas vamos fazer ensaios com portões fechados – contou mestre Paulão.

O carnavalesco Edson Pereira disse estar tranquilo com a responsabilidade de fazer o carnaval da Renascer de Jacarepaguá. – Estou feliz de ter atingir o objetivo de todos os compositores terem entendido o que eu queria no enredo. A Renascer está virando xodó do Grupo Especial, recebendo muito carinho. É fascinante, porque é um trabalho que vem de dentro, não é superficial, é de corpo e alma. Já estamos fazendo adereço e reprodução de fantasia. É trabalho sem perder o fôlego. Já partimos para o quinto carro. Temos quatro já na madeira. É trabalho com emoção e fazendo tudo para tirar o máximo de cada um.

Comente: O que você achou do resultado?