Rildo Hora será o ‘Midas’ da Música Popular Brasileira na Estácio

 

 

A Estácio de Sá entregou na noite desta segunda-feira em sua quadra, a sinopse do enredo para o Carnaval 2013. ‘’A ópera de um menino… O toque do realejo rege o seu destino!’’ fará homenagem ao maestro Rildo Hora e será desenvolvido pelo carnavalesco Jack Vasconcelos em seu ano de estreia na Vermelho e Branco. A pesquisa e a confecção da sinopse foram feitas por Marcos Roza que, ao lado de Jack, fez uma breve explanação sobre o que a escola pretende mostrar na Marquês de Sapucaí. Após uma tentativa de homenagem frustrada no carnaval passado – Luma de Oliveira -, a Estácio aposta agora em um homenageado de mais relevância cultural e conteúdo histórico para o carnaval.

– Vamos contar a história do Rildo de forma poética. O menino que sai lá de Caruaru completamente envolvido pela música, estuda, se torna maestro e tem relação com grandes nomes da MPB. Ele mesmo nos disse que conviveu com grandes mestres e comente depois se deu conta disso: Lamartine Babo, Elizeth Cardoso, Ismael Silva. A formação dele é acadêmica, é maestro, mas consegue mesclar muito bem o erudito com o popular. Brincamos até em uma parte do enredo, dizendo que ele é um Midas. Tudo que toca se transforma em ouro, vira sucesso. Faz do tesouro do povo, que é a MPB, um sucesso maior ainda. Isso abre as portas para o compositor e o artista popular – explicou Jack, que no último carnaval também desenvolveu um enredo de homenagem: Clara Nunes, no Paraíso do Tuiuti.

Rildo esteve presente na feijoada realizada na quadra da escola, no último domingo. Antes, encontrou-se com Marcos Roza e Jack Vasconcelos na casa do pesquisador e encantou a dupla com suas histórias e com o que Jack chamou de ‘’olhar de menino’’.

– É um cara com muita história e experiência, mas não perdeu esse olhar de menino, esse amor pelas coisas. Nós enfatizamos bastante isso também. No enredo, é um menino que será envolvido por notas musicais, que o levarão para a sua carreira de sucesso. Peço a vocês a homenagem de um artista para outro artista. Depois do desfile, hoje é o dia mais importante para o nosso carnaval. O nosso samba-enredo precisa ter a nossa alma neste desfile – disse o carnavalesco aos cerca de 40 compositores presentes.

A sinopse foi escrita em formato de cordel e parece ter agradado aos compositores, que terão dois meses para todo o processo de criação e gravação da obra. A entrega dos sambas concorrentes da Estácio de Sá acontece no dia 03 de agosto, mas antes disso os poetas estacianos terão três encontros para resolução de possíveis dúvidas com Jack Vasconcelos e Marcos Roza. Uma novidade na disputa da Estácio este ano é a proibição do uso de adereços por parte das torcidas durante o processo de escolha.

Comente: