Rio de Janeiro conhece sua Rainha e Rei Momo para o Carnaval 2017

img-20161012-wa0015

Na noite desta terça-feira, a Cidade do Samba foi palco da final do concurso de Rei Momo e Rainha do Carnaval 2017. Uillana Adães foi eleita a Rainha do Carnaval 2017. Fábio Damião dos Santos, o Arerê, foi eleito o Rei Momo. Joice de Oliveira, primeira princesa. Deisiane Conceição é a segunda princesa. Leandro Sapucahy e Grupo Pagodeô fizeram shows para brindar a nova corte do Rio de Janeiro.

dsc00646-copy– Atenção foliões, está decretado o Carnaval 2017. A folia já começou! – foi este o primeiro decreto do Rei Momo Fábio dos Santos, o Arerê, que já participou de outras três edições do concurso.

No ano passado, ele bateu na trave e ficou em segundo lugar, em 2015, alcançou apenas o terceiro. Além do reinado, Fábio irá ganhar o prêmio no valor de R$ 30 mil, mas ainda não sabe o que irá fazer com o valor. – A ficha ainda não caiu (brincou).

Assim como o Rei Momo, a rainha também fez seu decreto após receber a coroa e a faixa.

– Vamos brincar, nos divertir, transmitir alegria com muito discernimento, amor, união, muito respeito ao próximo. Espero que os foliões entendam o verdadeiro significado do carnaval. Desejo que este ano seja tão incrível quanto os outros – decretou Uillana Adães, Rainha do Carnaval 2017.

Em 2015, ela foi segunda princesa – ano que o Rio comemorou 450 anos -, ano passado ela subiu de posto e chegou a ser primeira princesa e, agora se consagra como rainha e diz que se tornou uma pessoa melhor a partir da experiência na corte.

dsc00634-copy– Os momentos que vivi dentro da corte foram o que fizeram eu voltar. Foram momentos marcantes em que pude evoluir, não somente como profissional, cresci muito como pessoa, pelo carinho que a gente recebe. Pela compaixão que as pessoas têm com a gente. Isso nos renova a cada dia. Além disso, pude contar muito com o incentivo da minha família, dos meus amigos e até dos foliões. Fiquei muito emocionada ao ver aquela torcida enorme com amigos, familiares e até com o meu fã clube de Minas Gerais, que fecharam três vans e vieram. Ali eu pensei: ‘preciso fazer o meu melhor, preciso representar essas pessoas’. Fiz uma boa dança, boa entrevista que graças à Deus resultou no título de rainha do carnaval – celebra.

O ano de estreia de Joice Oliveira foi mais do que ela esperava. A jovem de 20 anos, desbancou outras veteranas de concurso e alcançou o posto de primeira princesa.

dsc00564-copy– Meu coração está a mil, ainda está na boca. A ficha ainda não caiu, mas acho que é normal para quem já ganhou no primeiro ano. Estou muito feliz com o resultado. Cheguei até aqui por um conjunto de fatores e sem a torcida, claro, eu não seria nada. Acho que o meu carisma ajudou muito também e o samba no pé, porque não tem como fazer parte da corte do carnaval sem saber sambar – pontuou a primeira princesa, que manteve sua inscrição no concurso em segredo, ela não revelou nem para os familiares.

– A minha família e os meus amigos ficaram sabendo no susto. Fiz a inscrição e guardei segredo. Quando me viram no palco na semifinal, foi aquele susto, mas logo me apoiaram.

O posto de segunda princesa foi alcançado por Deisiane após sua quarta participação no concurso. Em 2016, ela estava grávida, mas na época não sabia, hoje oferece a vitória para a filha.

dsc00577-copy– Acho que o que me fez chegar até aqui foi a persistência, porque no primeiro ano não levei, no segundo, também não, por pouco, porque fiquei em quarto lugar. Não é fácil você participar de um concurso por duas vezes seguidas e não entrar. Tem os gastos com roupa, produção e, o lado psicológico porque também envolve a família. A minha filha me motivou muito a estar aqui hoje, ano passado eu concorri grávida e nem sabia. Esse ano decidi concorrer por ela. Pensei: ‘estou pronta, preparada’. Todo o conhecimento que tirei do ano passado trouxe para esse e deu tudo certo – comemora Deisiane Conceição de Jesus, mãe da Maria Flor, de três meses.

Mudanças no regulamento do concurso

Em entrevista ao site CARNAVALESCO, o diretor de operações da Riotur, Luiz Gustavo Mostof, comentou as novidades do concurso. Nessa edição, a Rainha e o Rei Momo de 2016 não puderam concorrer a reeleição.

dsc00403-copy– O objetivo era dar sangue novo para corte. Tivemos poucos rei momos na história, o saudoso Bola ficou quase 15 anos, o Alex (Oliveira) ficou por dez anos. Queríamos justamente dar uma renovada para não termos o mesmo rei momo por anos seguidos. Obviamente o rei momo que entregou a coroa hoje pode participar da escolha para o Carnaval 2018 e assim a gente vai a cada ano renovando. Não queríamos continuar todo ano com a mesma cara, para não ter a mesma continuidade e ficar na mesmice. Esse era o objetivo – contou Mostof, que também analisou sobre a escolha da corte que irá representar o carnaval em 2017.

– Temos um cortejo belíssimo e um novo rei momo na cidade. Isso é muito bacana. Temos uma corte nova que irá levar muita alegria para a cidade. Eles formam o simbolismo maior do carnaval. O trabalho já começa na sexta-feira. Estarão nas finais de samba e irão participar do Mondial de La Bière, festival de cervejas. A Riotur estará com um stand lá e eles serão responsáveis por receber o público. O evento é muito importante para o turismo carioca, porque une cervejarias do mundo inteiro que irão se apresentar lá. A partir de agora é pé no acelerador porque serão cinco meses de muito trabalho – adianta o diretor de operações.