RioTur mantém as aulas da Escola de Manoel Dionísio e oferece apoio

Após o incêndio que consumiu toda a loja e a exposição de fantasias no Setor 02 do Sambódromo, na última sexta-feira (19), Manoel Dionísio – responsável pelo empreendimento – se reuniu na segunda-feira com representantes da Prefeitura a convite dos mesmos.

Em conversa realizada com Secretário Especial de Turismo e Presidente da RioTur, Antonio Pedro Figueira de Mello, o Subsecretário Especial de Turismo, Pedro Augusto Correa Netto Guimarães e o Diretor de Operações, Luis Gustavo Mostof, ficou definido que a RioTur dará todo o apoio para que as atividades da Escola de Mestre-Sala e Porta-Bandeira não se encerrem. Já a Exposição de Fantasias não retornará este ano pela proximidade ao Carnaval, mas será uma questão para o próximo ano, quando o projeto deve ser reconstruído.

Para Manoel Dionísio, a decisão é um alívio: “Fiquei receoso de não poder continuar com as aulas ali, mas graças a RioTur a escola continuará normalmente e os nossos alunos podem ficar tranqüilos. Para o ano que vem vamos rever a questão da loja com a exposição das fantasias. Agradeço muito a RioTur por entender a importância do nosso projeto”.

A Escola de Mestre-Sala e Porta-Bandeira foi fundada em 1990 e em 22 anos de existência e resistência cultural já formou boa parte dos casais de mestre-sala e porta-bandeira do carnaval dentro e fora do Rio de Janeiro. Funciona aos sábados, das 14h às 18h, gratuitamente, atendendo inúmeras crianças e famílias e contribuindo para a manutenção e perpetuação de um segmento da nossa cultura.