Rodrigo Coutinho analisa a bateria da Estácio no desfile

Por Rodrigo Coutinho

estacio_desfile_2018_51Como é tradição na escola, a bateria Medalha de Ouro da Estácio de Sá contou com a estreia de mais um “prata da casa” no comando de seus ritmistas. O jovem mestre Gaganja estreou no posto e o rendimento da bateria foi muito bom.

A Medalha de Ouro se comportou de sua forma característica. Andamento pra frente. Largada em 151 BPM e manutenção em 150 BPM até o final do desfile. Caixas cumprindo bem o seu papel, assim como os repiques. Terceiras com desenho rítmico propício ao estilo da Medalha de Ouro, mas sem deixar fazer os contratempos e a condução rítmica. Afinação predominantemente alta e mantida ao longo do desfile.

Peças leves também cumprindo bem o seu papel. Chocalhos mantendo o nível de excelência. Tamborins rendendo de forma correta em grande parte do desfile. Pequena oscilação do toque do carreteiro apenas próximo ao segundo módulo, poderia ser um pouco mais preciso como foi no restante do desfile. Cuícas e agogôs demonstrando funcionalidade. Dando o “molho” na parte da frente da ala.

Conjunto de bossas um pouco mais simples do que a Estácio vinha apresentando nos outros anos, mas no ponto certo! Execução perfeita nos módulos. Bateria bem ensaiada!

Um comentário em “Rodrigo Coutinho analisa a bateria da Estácio no desfile

Os comentários estão desativados.