Rodrigo Coutinho analisa baterias da Viradouro e Inocentes no ensaio técnico

 

 

Unidos do Viradouro

 

A bateria Furacão Vermelho e Branco, comandada pelo mestre Pablo, fez um bom ensaio na noite deste sábado na Marquês de Sapucaí.

 

Ala de tamborins com qualidade no desenho rítmico proposto e também na execução do mesmo, carreteiro limpo. Muito boa também a sonoridade produzida pelos agogôs, mesmo tocando num andamento um pouco mais acelerado que o instrumento pede, mostrou criatividade no desenho, sobretudo na segunda do samba. Ala de chocalhos pode melhorar, embolaram rapidamente próximo ao primeiro e ao segundo módulo.

 

Caixas muito bem, com batida bem definida e qualidade na ala. Surdos de terceira com desenho rítmico correto e execução idem. Faço uma ressalva quanto a afinação do naipe da metade para o final do ensaio. Percebi uma queda acentuada na tonalidade do instrumento, o que acaba prejudicando a sonoridade da bateria quando o mesmo produz frases mais longa, como na caída para a segunda do samba, por exemplo.

 

Bossa do final do samba no estilo que mestre Pablo vem trazendo nos últimos anos, impactante, correta e criativa, mas a bossa da "cabeça" do samba pode ser melhor executada, principalmente em sua seção final, nesta parte o andamento sofre uma aceleração nítida, o que quebra um pouco a harmonia com o carro de som e causa um breve desconforto musical.

 

Afinação de primeira e segunda bem diferenciada e seguindo o estilo da Unidos do Viradouro, mais pesada. Achei apenas reduzido o número de surdos destes naipes.

 

 

 

 

Inocentes

 

A bateria Cadência da Baixada, comandada pelo mestre Washington, teve um rendimento mediano no ensaio deste sábado na Marquês de Sapucaí.

 

Muito bom o desenho de tamborim. Preenche muito bem a melodia do samba. O simples, quando bem executado, sai de forma brilhante. Acho que o carreteiro pode melhorar até o desfile. Em determinados momentos não teve a sonoridade ideal, apesar de estar bem próximo disso. Ala de chocalhos precisa melhorar. Embolou em diversos momentos ao longo da pista.

 

Correto também o desenho rítmico adotado nos surdos de terceira, aliás esta é uma característica positiva da bateria da Inocentes ano após ano. Apesar de muitos surdos novos, a afinação não sofreu grandes danos ao longo do ensaio. Graças a um ótimo trabalho de manutenção, a disparidade de tons entre os diferentes tempos foi mantida, apesar de a afinação dos surdos de terceira ter sido a que mais "caiu", não gerou grandes prejuízos.

 

Caixas sem padrão de batida definido. Muitas caixas aro 14" com batida diferentes e caixas aro 12" idem. Andamento muito bom e pulsação correta dos marcadores. Bossas podem ser melhor executadas, pois são bem concebidas. Senti falta de mais pressão no "ataque das caixas" nas bossas.

 

 

 

 

Comente: