Saiba como foi a gravação da Imperatriz no CD do Grupo Especial

Na noite desta sexta-feira, quem esteve presente na Cidade do Samba, levando cerca de 50 ritmistas e 80 pessoas para participar da gravação do coro da faixa oficial do CD Grupo Especial 2012, foi a Imperatriz Leopoldinense, que falará sobre o escritor Jorge Amado no próximo carnaval. Destaque para o entrosamento perfeito entre a bateria Swing da Leopoldina comandada por mestre Marcone e o intérprete Dominguinhos do Estácio, que foi ajudado por Alexandre D´Mendes e mostrou estar plenamente recuperado do problema de saúde ocorrido ainda no Carnaval 2011. Contrariando a maioria das baterias que já gravaram até agora, os ritmistas de mestre Marcone fizeram apenas uma bossa, que contará com a luxuosa participação do berimbau, instrumento que foi implementado pela bateria da Imperatriz no último carnaval e que seguirá na Swing da Leopoldina em 2012. O próprio Marcone explicou qual foi o objetivo ao gravar a faixa.

– Todos os anos nós temos a preocupação de bolar um arranjo diferente. Conversamos sempre com o maestro e tentamos colocar um berimbau, uma conga, algo que dê um efeito diferente na introdução do samba. No samba-enredo, nós optamos por passar praticamente reto e fazer apenas uma bossa no final, utilizando o timbal e o berimbau. Fizemos só para não dizerem que nada foi colocado no disco, mas a nossa intenção é trabalhar as bossas na quadra para fazer na Avenida. O nosso intuito é sempre trazer coisas novas para abrilhantar o espetáculo e em 2012 mais um instrumento será lançado. Ainda vamos trabalhar com calma para que tudo saia conforme esperamos – disse o jovem diretor, que mostrou bastante intimidade com o berimbau durante a gravação, já que é instrutor de capoeira.

Com vários álbuns de samba-enredos gravados ao longo de sua carreira, Dominguinhos também aprovou. Ele aproveitou para fazer muitos elogios ao samba da escola, de autoria de Jéferson Lima, Ribamar, Alexandre D´Mendes, Cristóvão Luiz e Tuninho Professor.

– Acho que a gravação saiu de acordo com a qualidade do samba, ele tem uma qualidade incrível e não foi difícil finalizar essa primeira parte. Eu estou levando muita fé. Acredito que a Imperatriz tem um dos melhores sambas desse carnaval. Eu sempre torci por ele justamente por achar que casa bem com a minha característica de cantar. É um samba solto, suave, sem gritaria e tem uma letra explícita, o que é muito importante para quem grava.

Desde 2001 sem conquistar o título, a Imperatriz Leopoldinense será a terceira escola a desfilar no domingo de carnaval.