Salgueiro: Marcela e Sidclei vão apostar em dança mais tradicional para 2016

Caracterizados de acordo com a 'Ópera dos Malandros', Marcella Alves e Sidclei participaram do espetáculo criado pela ala de passistas do Salgueiro junto com outros segmentos da escola e foram figuras de destaque no show que antecedeu a disputa de sambas. Se no palco da quadra, em meio a teatralização do enredo, eles usaram e abusaram da coreografia para as canções escritas por Chico Buarque, na Avenida em 2016, será bem diferente. Após perder décimos de suas notas por conta do excesso de coreografias na dança, eles vão buscar um bailado muito mais tradicional no próximo desfile, conforme contou Marcella ao CARNAVALESCO

OUÇA AQUI O SAMBA DO SALGUEIRO PARA 2016

– Eu apoio a dança tradicional, apesar de estar dentro da lista de casais que foram penalizados por conta de uma apresentação com excesso de coreografias. A gente vinha tentando permanecer numa linha que os jurados vinham pedindo, tanto que eu vim de dois anos com nota máxima e trabalhando dessa mesma maneira. Agora, a visão mudou e voltou ao tradicional e eu gosto muito disso, prefiro. Acho que a dança do mestre-sala e da porta-bandeira é tão bela e tão romântica que acho que não precisa de nada extraordinário para ela se tornar magnífica – contou Marcella.

Sidclei se apresentou na final de samba vestido de malandro. A sua fantasia, nas cores vermelho e amarelo, foi encomendada por ele a um alfaiate. Ele conta que teve uma visão, há alguns anos, de um malandro vestido nessas cores num centro umbandista e descreveu a roupa para que ela fosse confeccionada especialmente para a final do Salgueiro. Ele também fala sobre o novo apelo tradicional da dança com Marcella e diz acreditar que a experiência na Avenida vai auxiliá-lo:

– A gente não vai discutir o que o jurado quer. Acho que independente da coreografia, existe um bailado e ele foi executado. Muita gente não entendeu a nossa nota, mas não contestaremos e trabalharemos para o  próximo ano. Vamos buscar algo mais tradicional, estou há 19 anos na dança de mestre-sala e tenho essa experiência. Eu e a Marcela vamos fazer uma dança tradicional em referência aos anos 1970, 1980 e 1990 – afirmou o mestre-sala.

O casal revelou também que já conhece a fantasia para o próximo carnaval. Eles desfilarão no primeiro setor da escola como já é de costume, fizeram três provas da fantasia e até o início de dezembro, terão o figurino finalizado.