Salgueiro: sede de vitória e garra ao cantar o samba dão o tom da gravação do CD

Não foi possível segurar o grito de 'É campeão' que está engasgado desde 2009 para o salgueirense. Ao fim da gravação do coro para o CD das Escolas de Samba de 2016, a comunidade da Vermelho e Branco explodiu, sem antes ter combinado, num grito de 'É campeão', em razão do emocionante momento vivido enquanto o samba de 2016 era cantado para a gravação. Apesar dos ajustes de tons e do reforço no aprendizado das mudanças na letra, já elucidadas pela escola no momento da alteração, a gravação ocorreu tranquilamente e contou com grandiosa presença dos segmentos salgueirenses que lotaram o pátio da Cidade do Samba, onde são gravadas partes das faixas do álbum.

* VEJA AQUI: COMUNIDADE CANTA O SAMBA DE 2016 DO SALGUEIRO

O diretor de carnaval do Salgueiro, Dudu Azevedo, contou suas impressões sobre a gravação ao CARNAVALESCO: – Foi uma gravação maravilhosa, no estilo Salgueiro de gravar. As alterações que fizemos no samba não foram nada que fugisse ou impactasse na melodia do samba, então acredito que a comunidade tenha aprendido e conseguido ter um bom desempenho durante a gravação – disse Dudu. Além de alterações pontuais na letra para evitar repetições de palavras, o Salgueiro alterou a frase 'Bate de frente pra ver' no refrão principal para 'Vem no meu samba pra ver', alegando que dessa maneira a obra estaria melhor adequada ao enredo 'A Ópera dos Malandros' que a escola levará para a Avenida em 2016.

* VEJA AQUI: FOTOS DA GRAVAÇÃO DO SAMBA

Vozes oficias da escola, Leonardo Bessa, Serginho do Porto e Xande de Pilares gravaram o samba no tom 'fá sustenido menor'. Para Bessa, a gravação foi excelente: – Vimos a escola feliz com o samba e a gravação, foi um momento excelente. Espero que a obra nos ajude a ir em busca da nossa décima estrela – afirmou o intérprete. Serginho do Porto afirmou, assim como o colega, a satisfação com o trabalho realizado na gravação: – Ficou muito bom e a tendência é melhorar. O Salgueiro tinha pelo menos cinco sambas bons na sua disputa, foi uma grande escolha – destacou. Para Xande de Pilares, a gravação ficará no mesmo nível dos anos anteriores: – Foi bom assim como foi em 2013, 2014 e 2015. É a quarta vez que tenho a honra de gravar pela minha escola. Sou mais Salgueiro do que qualquer coisa – celebrou o músico.

A Furiosa Bateria fez uma elogiada performance na gravação, sob o comando de Mestre Marcão. Utilizando um atabaque para criar a base do alusivo da faixa, a Furiosa ainda guarda segredos para a Avenida: – Trabalhamos na faixa com um andamento entre 145 e 146 BPM. O samba ficou mais encorpado, mais alegre. É um samba impecável, a bateria não pode tocar mais pra trás pra não arrastar. Utilizamos um atabaque para dar ênfase no alusivo, mas ele não vai para a Avenida: lá, é o surdo de terceira quem vai cumprir esse papel. Fizemos bossas dentro da melodia do samba para não fugir dele, mas isso é só pro CD. Tem mais guardado para o desfile – afirma o mestre.

Desfile salgueirense agitou a gravação do DVD das Escolas de Samba

Com o coro gravado, foi a vez de gravar a faixa do Salgueiro para o DVD das Escolas de Samba. Para contemplar todos os segmentos presentes, a diretoria salgueirense criou, junto à harmonia da escola, um corredor no meio do pátio da Cidade do Samba para que os componentes participassem de um desfile. Entre as presenças, podem ser destacados os três casais de mestre-sala e porta-bandeira, a rainha Viviane Araújo e as musas da escola, a Velha Guarda, as baianas, a ala de passistas, os destaques, os compositores do samba campeão e a harmonia da escola, que encerrou o cortejo festejando a gravação com a presidente Regina Celi, que acompanhou todo o processo de gravação com atenção.