Samba da parceria de Wanderley Monteiro para Portela 2012 vira febre na internet

As disputas de sambas nas quadras das agremiações, sempre trazem emoções aos compositores e torcedores. Os sambas são sempre muito aguardados pelos apaixonados do carnaval. E esses adoradores começam a “fechar”, ou seja, torcer por determinados compositores devidos suas obras. Quase todas as escolas já entregaram e começaram suas disputas (faltando apenas Porto da Pedra no especial e Santa Cruz no Acesso A), mas nenhum samba foi tão falado e comentado nessa última semana como  da parceria de Luiz Carlos Máximo, Wanderley Monteiro, Toninho Nascimento e Naldo na disputa da Portela para 2012. Alguns chegaram a comparar este samba com grandes obras do passado.

Veja apresentação do samba da parceria durante eliminatória na quarta-feira:

Essa força das redes sociais ajuda ou atrapalha na hora da escolha do hino da escola para o próximo carnaval? Alguns acham que sim, ajuda. Outros acham que não interfere em nada. Mas é fato que o samba da autoria desses compositores já virou uma febre entre inúmeros amantes do carnaval.

Luiz Carlos Máximo falou ao CARNAVALESCO sobre a obra e de como ficou vendo o samba sendo repercutido:

– Nós entramos juntos na Portela. Entramos na escola em 2005. Ganhamos em 2009 e 2011. Pensamos muito sobre o caminho que o samba-enredo estava tomando e nesse ano tiveram dois seminários um no CCBB e Outro na Facha que eu vi o anseio por isso, tanto dos compositores quanto das pessoas que ali assistiam. Precisava acontecer uma mudança, fazer algo novo. Então resolvemos fazer um samba com outra estrutura sem essa padronização. E assim a Bahia ajudou a propiciar um samba diferente dessa maneira com três refrões. Assim não basta ser diferente ele tem que ser um samba bonito, com melodia e com uma letra bem feita. Quando o samba chegou à internet eu fique surpreso. Nós sempre esperamos criticas e elogios, mas assim só vi pessoas comentando e falando, falando sem parar do samba. Vou confidenciar uma particularidade foi difícil de dormir e cheguei a chorar com o que as pessoas escreviam. É difícil imaginar toda essa repercussão – concluiu

Outro que também falou foi Wanderley Monteiro e contou sobre a reação que teve ao ver o samba ser tão falado e também sobre comparação com outros sambas:

– Nós partimos para fazer um samba diferente. Foi uma ideia de todo o grupo. Quando vimos esse samba estourando dessa maneira na internet foi uma surpresa muito grande. E assim cada samba tem suas características, batidas e andamento e momentos. Mas isso que está acontecendo enxergamos com alegria e muito cuidado. Até porque essas pessoas que adoraram e exaltam o samba dessa maneira, não estarão aqui para votar. Temos que fazer um bom trabalho. Provar na quadra e consequentemente convencer os portelenses que aqui estão e óbvio o corpo de jurados que o samba é bom. O enredo ajudou muito a fazer esse samba. Samba estilo de Bahia, leve ,palavra curtas e fácil de cantar – finalizou

Alex Fab coordenador de carnaval da azul e branca de Madureira também falou sobre  as disputas e sobre a ala dos compositores:

– Qualquer manifestação popular é legitima a democracia que vivemos hoje nos coloca dessa forma. O nosso entendimento é que precisamos trabalhar e observar o samba durante toda a eliminatória. Se nos baseássemos apenas pela entrega do CD, nós abriríamos mão de todo um processo. Entendemos como as pessoas se apegam e se apaixonam pelos sambas. Isso reafirma sobre a ala dos compositores da Portela. Temos uma rapaziada nova e outros já renomados aqui dentro. E neste ano estamos demonstrando muita qualidade nos sambas – frisou

Júnior Escafura também coordenador de carnaval, falou sobre esse momento da agremiação sendo tão bem falada devido aos sambas:

– Fico muito feliz quando as pessoas comentam nas redes sociais que estamos com sambas maravilhosos. E as pessoas têm suas preferências é claro. Porém isso deixa muito claro que a safra da Portela para o próximo carnaval está muito boa – concluiu.

A Portela segue com sua eliminatória com quinze sambas divididos em duas chaves.