Samba é a estrela da festa do Réveillon do Rio de Janeiro

O réveillon de Copacabana, a maior festa a céu aberto do mundo, fará uma homenagem especial aos Jogos Olímpicos 2016, que serão disputados no Rio de Janeiro, a primeira vez que uma cidade da América do Sul vai sediar o evento, e ao samba, o principal ritmo brasileiro, que completa seu centésimo ano desde a gravação de “Pelo telefone”, de Donga. A expectativa será de reunir nas areais de Copacabana cerca de 2 milhões de pessoas. Uma linda queima de fogos com 16 minutos de duração, tempo igual ano passado, marcará o evento. A novidade será a dupla Antônio Pinto e Beto Villares, os mesmos que farão a trilha da cerimônia da abertura das Olimpíadas, que foram convidados para fazer o som que tocará enquanto os fogos estouram.

Além dos fogos, o samba dá o tom no festejo, serão doze apresentações, incluindo DJs. O palco principal trará, pela primeira vez, um espetáculo teatral como parte das atrações do réveillon. “SamBRA, o musical – 100 anos de Samba" promete arrebatar o público com uma apresentação que conta a história do samba, desde o seu início até hoje, falando de todos os seus baluartes. Sucesso de público e crítica, já na segunda temporada, o musical tem como protagonista Diogo Nogueira.

– Eu estou muito feliz. É uma oportunidade de conhecerem um musical que está crescendo tanto no Brasil. Eu adoro fazer esse espetáculo. Gosto mesmo. É maravilhoso. Os atores me abraçam com muito carinho – conta Diogo Nogueira.

Após o espetáculo, Gabriel Moura fará a abertura musical da noite. Compositor revelação no cenário da música nacional, vencedor de diversos prêmios e com músicas gravadas por grandes nomes como Seu Jorge, Gilberto Gil e Bebel Gilberto. Atualmente, é dono da música “Felicidade” estourada nas rádios pelo país. – Estou muito honrado de fazer parte dessa festa. Podem esperar o melhor de mim no show – disse Gabriel Moura, muito entusiasmado.

Em seguida é a vez de Jorge Ben Jor com o seu irresistível “sambalanço” e a missão de animar a festa. Após a queima de fogos, Zeca Pagodinho irá subir ao palco, com toda a sua irreverência e alma carioca, o cantor irá apresentar músicas do seu CD mais recente “Ser humano”. O encerramento será dado pela Beija-Flor de Nilópolis, escola campeã do carnaval de 2015. Salgueiro e Grande Rio vão se apresentar no palco da Rua Santa Clara.

Zeca Pagodinho revela ao site CARNAVALESCO que será muito especial a festa da virada do ano por conta da homenagem ao samba. – É muito gratificante. Vou estar ao lado de muita gente boa. Estar perto dos meus amigos, grandes sambistas, será uma festa muito legal. Eu já fiz uma vez, porém acho que esta será mais especial ainda. Porque na última vez que eu fiz, o único do samba era eu, mas este ano terá muita gente boa. Teremos Xande, Dudu, Arlindo. É um ano muito especial. O samba apesar de levar umas porradas de vez em quando, ele está sempre crescendo – diz esperançoso.

'Estamos vivendo um momento histórico', diz o secretário de Turismo

O secretário municipal de Turismo Antônio Pedro Figueira de Melo também conversou com o site CARNAVALESCO. Ele ressaltou a importância de ter o samba como estrela do réveillon de Copacabana. – Nós estamos vivendo um momento histórico. A gente vem trabalhando o réveillon sempre com temáticas. Dessa vez é a abertura do ano olímpico e nada melhor do que celebrar isto com o nosso ritmo, o mais conhecido, da cidade e do Brasil, que é o samba. São os 100 anos do primeiro samba gravado “Pelo telefone”. Vamos mostrar o que a gente tem de melhor que é a nossa cultura. Então, celebrar em Copacabana, na abertura dos Jogos Olímpicos com o samba é uma festa à parte. O ano de 2016 é o mais esperado de todos graças aos Jogos.
 
Números do Réveillon de Copacabana:
12 apresentações
16 minutos de queima de fogos
11 balsas
24 toneladas de fogos
120 maqueiros
30 torres de som
30 postos de policiamento, além do centro de monitoramento por câmera com 20 unidades instaladas.
05 postos médicos

Horários do Show nos dois palcos de Copacabana – palco principal:
18h às 18h30 – DJ Marcelo Garcia
18h30 às 19h30 – Gabriel Moura
20h às 22h – "SamBra, o musical – 100 anos de samba", com Diogo Nogueira
22h30 às 23h45 – Jorge Ben Jor
00h20 às 1h40 – Zeca Pagodinho
2h às 3h –  Beija-Flor de Nilópolis

Copacabana – palco Santa Clara
18h às 19h30 – DJ (a confirmar)
19h30 às 20h30 – Suricato
21h às 22h – Thaís Macedo
22h30 às 23h45 – Arlindo Cruz
00h20 às 1h40 – Dudu Nobre
2h às 2h45 – Acadêmicos do Salgueiro
2h50 às 3h30 – Acadêmicos do Grande Rio

Festas em outros bairros do Rio

A festa para comemorar o ano não é exclusiva de Copacabana. A prefeitura do Rio, por meio da secretaria de Turismo e da Riotur, irá promover shows em outros bairros da cidade. Quem não for passar a virada do ano em Copacabana terá outras opções com shows no Flamengo, Ilha do Governador, Piscinão de Ramos, Penha, Paquetá, Sepetiba e Pedra de Guaratiba.

No coração da Zona Norte, mais precisamente no terceiro maior parque da cidade, o Parque Madureira, a festa começa às 19h com Orquestra Tupy. Logo após o som continua com Velha Guarda do Império Serrado. Depois, o ritmo esquenta com DJ Michel, do Baile Charme do Viaduto. Em seguida irão se apresentar Sandrá de Sá e os bambas do Fundo de Quintal. Quem busca tranquilidade, pode entrar o ano na Zona Sul carioca, curtindo a celebração no Flamengo a partir das 19h, no palco montado na altura da Rua Dois de Dezembro. O evento contará com DJ na abertura, o reggae de Luis Carlinhos, o samba do Casuarina e hits de todos os tempos com o Celebrare, encerrando com o carnaval da São Clemente e Vila Isabel.

Os insulanos terão a oportunidade de aproveitar a tradicional noite na praia da Bica, na Ilha do Governador. A festa tem início às 19h30 com o grupo Coisa Séria e, na sequência, se apresentam Elymar Santos, a banda de reggae Cidade Negra e União da Ilha do Governador.

No Piscinão de Ramos, o público contará com várias atrações, tendo o funk e o pagode como principais ritmos. A festa começa às 19h com um DJ, que será seguido por diversos MCS do funk. Felipe Ret, Swing e Simpatia e Imperatriz Leopoldinense completam a programação.

No IAPI da Penha, a festa terá queima de fogos, com direito a contagem regressiva. A noite começa ao som de uma roda de samba com Preto Joia e convidados e segue animada pelo conjunto Aeroporto. Depois, Marquynhos Sensação e Ferrugem colocam todo mundo para sambar. Quem encerra a noite será a Estação Primeira de Mangueira.

A bucólica Ilha de Paquetá terá sua festa da virada na praia da Moreninha a partir das 19h30 animada ao som de Erick Corrêa, Nave de Prata, Anjos da Noite, grupo Balacobaco, roda de samba e encerramento da Estácio de Sá. A Zona Oeste também terá grandes festejos. Dois palcos foram montados, um em Sepetiba e outro em Pedra de Guaratiba. No primeiro, na Praia do Recôncavo, vai ter Thiago Soares, os grupos Clareou e Tá na Mente e ritmistas da Unidos da Tijuca, começando às 21h. No segundo, na Rua Barros de Alarcão, a programação começa às 20h, com Bokaloka, seguido de Sylvinho Blau Blau, Xande de Pilares e fechando com a Mocidade Independente de Padre Miguel.