Samba funcional

Sob o argumento de que existem sambas que parecem lindos na quadra , no CD e que às vezes na avenida não funcionam, os concursos de samba-enredo vão ficando a cada ano que passa mais chatos. O que existe de fato são sambas ruins no cd, maquiados na quadra e que na avenida podem até funcionar. Mas, continuam ruins.

Samba ruim mas, que funciona na avenida. Essa é a filosofia. E parece que alguns presidentes doutrinaram direitinho seus seguidores que, agora, começam a gostar de samba "funcional".

Samba bom pra mim é aquele que eu gosto de cantar, que ponho no som do carro e ouço horas sem enjoar e a cada passada aparece um detalhe diferente e a cada ano que passa dá vontade de ouvir de novo. Samba bom é aquele que colocamos no churrasco de fim de semana e todos cantam porque todos sabem cantar.

O samba bom não tem idade, não tem bandeira. Samba bom tem lirismo.

Enquanto os compositores-articuladores-de-bastidores, se gabam pela quantidade de concursos que venceram, eu os alerto que só eles ainda cantam seus sambas.

Tem gente, em escolas, que já venceu vários concursos e pensa que entrou para o rol dos grandes mestres do samba-enredo. Ao lado de Paulo da Portela, Didi, Candeia… Silas de Oliveira. Isto por quantidade de vitórias.

Mas, a qualidade dos sambas…

Já dizia Rochefoucauld: “A fama dos grandes homens devia ser sempre julgada pelos meios que usaram para obtê-la.”

Ganhar carnaval hoje em dia não é sinônimo de qualidade; assim como vencer concurso de samba-enredo, não é sinônimo de talento.

Existe escola de samba que nunca venceu um carnaval sequer no grupo especial; mas se tornou famosa por seus sambas arrebatadores. Diz o ditado popular: “faz a fama e deita na cama”. Daí, pioram o formato ruim de escolhas de samba e… Foi-se o que era doce.

Lanço um desafio para os intérpretes dessa escola: nos shows que fazem por aí cantem somente os sambas escolhidos por ela nos últimos 20 anos.

Duvido!!! Seria um fiasco.

Por outro lado, a Portela pelo segundo ano consecutivo, escolhe um grande samba. Entre um samba funcional e um samba bom, uma das escolas mais tradicionais do carnaval carioca optou pelo que é melhor para o carnaval.

Mas, a Portela teve esta opção. E as escolas que não tem o que escolher? Fazem o que? Escolhem o menos pior.

Assim segue o barco. E nessa onda o samba vai sofrendo até com marola.

Comente: