Santa Cruz escolhe nesta sexta-feira seu samba para o Carnaval 2018

e-hoje-santa-cruzA noite desta sexta-feira marca de vez o pontapé inicial da Acadêmicos de Santa Cruz rumo ao carnaval de 2018. Com o enredo “No voo mágico da “esperança”, quem acredita, sempre alcança”, assinado pelo carnavalesco Max Lopes, a escola leva três obras grande final de samba-enredo. Retornando a Sapucaí após um ano de “férias”, Max exaltou a ala de compositores da escola e parabenizou por terem entendido a ideia principal do enredo.

– Não sei exatamente qual foi a motivação do povo de Santa Cruz. A safra foi excelente, descobrimos novos talentos que são verdadeiros poetas e inclusive estão na final. Em letra todos estão de parabéns, agora temos que escolher apenas um e está bastante difícil. Nosso enredo é bem atual, afinal, sem esperança o povo já tinha morrido. Acho que eles se enquadraram perfeitamente na minha ideia. Tive uma reunião com eles e depois um tira dúvidas. Fui passando as informações e eles embutindo. É bem simples, não adianta fazer um enredo que ninguém entenda – disse.

Sobre o projeto do Carnaval 2018, o carnavalesco afirmou que quatro carros são feitos em curto espaço de tempo. E relembrou seu último carnaval na Unidos de Viradouro, que foi feito em poucos dias.

– Estou começando a limpar o barracão para começarmos o projeto. Eu gosto de escolher o samba para a partir daí começar realmente o carnaval. Quatro carros a gente faz brincando, o “Alabe” foi feito em apenas 40 dias – concluiu.

O diretor Marquinho Harmonia explicou para a equipe do site CARNAVALESCO como foi o processo de escolha de samba até a final.

– A safra foi muito boa porque a direção da escola criou um novo critério. Não cobramos taxa nenhuma de inscrição para dar credibilidade e não colocar a mão no bolso do compositor, sabemos que está difícil pra todo mundo. Não exigimos que nenhum deles fossem para estúdio, ou seja, ninguém pagou pequenas fortunas em gravações. Apenas pedimos aos poetas para colocarem num CD a voz e o cavaquinho, nada de gastos. Ouvimos pacientemente cada samba em audições internas.

No último ano a direção da Santa Cruz optou por fazer junção de composições. Para 2018, o diretor de harmonia garante que não está nos planos de ninguém unir sambas, mas cabe ao presidente Zezo tomar a melhor decisão.

– Todos os três sambas tem plenas condições de ir pra avenida. Ainda não temos o escolhido, isso depende muito da final. Não temos planos para fazer junção, mas seguindo a hierarquia eu sou um humilde diretor, o que o presidente Zezo decidir iremos acatar. Trabalharemos da melhor forma possível.

Visando potencializar o canto da comunidade, a Santa Cruz fará as apresentações de forma diferente dos anos anteriores.

– Vamos inovar. Em primeiro momento teremos 4 ritmistas no palco, junto das harmonias musicais. Serão 5cinco vezes apenas o refrão principal para que os intérpretes aqueçam a voz e a quadra. Após isso será uma passagem apenas pedal e duas com bateria reduzida. Em seguida, cinco passagens com bateria completa – finalizou.

A disputa tem previsão de início às 1h30 da manhã. Porém, antes disso haverá grupos de pagode animando a festa. E meia-noite, a escola fará sua apresentação com todos os componentes fantasiados.

SERVIÇO:

Final de Samba enredo da Santa Cruz
Data: 01/09
Abertura da quadra: 22h
Entrada: R$ 10
Atrações: Grupo Kisamba e Simples Desejo
Show da escola: 0h
Início das apresentações: 1h30
Previsão do horário do anúncio: 4h

COMO CHEGAR

A quadra fica a cerca de 750m da Estação Santa Cruz que é terminal do ramal Santa Cruz dos trens da SuperVia.

TÁXI

Centro: cerca de R$ 145,00
Tijuca: cerca de R$ 150,00
Zona Sul: cerca de R$ 160,00

UBER

Centro: cerca de R$ 109,00
Tijuca: cerca de R$ 110,00
Zona Sul: cerca de R$ 123,00