Sem patrocínio, Inocentes rompe com a Associação Brasileira dos Coreanos

A presidência da escola do Grupo Especial Inocentes de Belford Roxo comunica o desligamento com a Associação Brasileira dos Coreanos a partir de sábado, dia 1º de dezembro. A Inocentes nutria grandes expectativas com a parceria e lamenta bastante o rompimento. A ruptura se dá porque, até a presente data, a Associação Brasileira dos Coreanos não apresentou nenhuma possibilidade de apoio ao carnaval da agremiação, o que era esperado após a assinatura da carta de intenção, no dia 16 de junho deste ano. Mesmo com o desligamento, a Caçulinha do Especial ressalta que essa mudança não afetará o carnaval da escola. A comunidade está unida, eufórica e com um único espírito: o de permanecer na Elite do carnaval carioca. Para isso, a Vermelha, Azul e Branca vem trabalhando, incansavelmente,  todos os dias e investindo em profissionais de ponta do carnaval. Mesmo com a triste notícia, a agremiação promete mostrar muita garra e um belíssimo e luxuoso show na Marquês de Sapucaí, em 2013, ao contar a história da Coreia do Sul em nosso país.

– Até o momento, não recebemos o tratamento que esperávamos, mas, mesmo assim, continuaremos homenageando a Coreia do Sul. Porque nos identificamos com o país, acreditamos no enredo e admiramos a história da Coreia do Sul. O astral em Belford Roxo é excelente e muitos pessoas da comunidade querem ajudar a escola a manter o nome do município em alta. Para o carnaval, podem aguardar uma Inocentes mais solta, mais leve e muito mais feliz.  Os quesitos etão sendo trabalhados no dia a dia com afinco, com amor. O nosso sonho é permanecer no Grupo Especial – diz o presidente Reginaldo Gomes.

A Inocentes de Belford Roxo está à disposição para propostas de novos patrocinadores. Atualmente, a escola tem autorização de captação de R$ 2.847.000,00 (dois milhões e oitocentos e quarenta e sete mil Reais), pela Lei Rouanet, aberta para parceria.

Para o carnaval de 2013, a Inocentes  abordará a trajetória dos sul-coreanos no Brasil, sob o título "As sete confluências do Rio Han – 50 anos da imigração sul-coreana no Brasil", do carnavalesco Wagner Gonçalves.

Comente: