Série A: Viradouro conquista o sábado

 

 

Incontestável! A Viradouro cravou na Marquês de Sapucaí o direito de colocar uma das mãos na taça de campeã da Série A de 2014. A escola de Niterói abusou da "parceria" com o público, primeiro ao começar sua arrancada de forma avassaladora, depois quando em alguns momentos, jogava para seus componentes e demais presentes o verso 'canta Viradouro'. Com leitura fácil do enredo, o carnavalesco João Vitor devolveu para Niterói o sentimento que a volta para o Grupo Especial está perto de acontecer. Quem também passou com força pela Avenida foi Estácio de Sá, que conseguiu aliar técnica, beleza, emoção, e dificilmente será muito penalizada pelos jurados, já que não cometeu nenhum erro absurdo. Com um conjunto plástico magnífico, a Unidos de Padre Miguel encantou o público com um show de bom gosto em suas alegorias e fantasias. A escola estaria no topo da disputa, mas cometeu muitos erros em evolução e pode acabar bastante punida no quesito, além de harmonia e conjunto. O enredo, que inicialmente era de difícil compreensão, ficou facílimo e divertido. Sem errar e com samba forte, o Cubango fechou os desfiles da Série A assegurando para a cidade de Niterói o domínio do grupo. Como a Estácio, a tarefa de tirar ponto do Cubango será extremamente difícil, por isso, a escola entra no hall das candidatas ao caneco, mas com um vantagem menor que a Viradouro, que foi a grande destaque do dia.

Confira como foi cada desfile

Tradição

A Tradição entrou na Sapucaí para reeditar um samba campeão. No entanto, a performance da escola passou muito longe desse status. Com fantasias aparentemente incompletas, carros com diversas falhas e um desfile, no aspecto geral, pobre esteticamente, a agremiação deixou muito a desejar abrindo os desfiles de sábado com o enredo campeão da Beija-Flor de 1976, "Sonhar Com Rei Dá Leão". No entanto, um ponto positivo deve ser lembrado. O jovem Casal de Mestre-Sala e Porta Bandeira da escola roubou a cena, não se intimidaram com a responsabilidade e encantaram a Passarela do Samba. A passagem da Tradição pelo Sambódromo durou 54 minutos. # CLIQUE AQUI E CONFIRA COMO FOI O DESFILE

Alegria da Zona Sul

A Alegria da Zona Sul enfrentou diversos problemas em seu desfile na Marquês de Sapucaí e terminou a apresentação de maneira dramática com 55 minutos cravados, no limite permitido pelo regulamento. A quebra do último carro impediu a entrada dele na Avenida, o que certamente fará a escola perder muitos pontos em Conjunto, Alegorias e Enredo. # CLIQUE AQUI E CONFIRA COMO FOI O DESFILE

União do Parque Curicica

A União do Parque Curicica fez uma passagem pela Sapucaí que certamente encheu seus integrantes de orgulho. Com a descontração como marca registrada do desfile, a escola teve como destaques o bom gosto na concepção de grande parte das fantasias, a beleza e riqueza de detalhes das alegorias. A Curicica trouxe o enredo "Na Garrafa, No Barril, Salve a Cachaça Patrimônio Cultural do Brasil", desenvolvido pelo carnavalesco Mauro Quintaes, e a apresentação da escola na Passarela do Samba durou 53 minutos. # CLIQUE AQUI E CONFIRA COMO FOI O DESFILE

Caprichosos

A Caprichosos de Pilares cumpriu bem o seu papel no desfile deste sábado, na Marquês de Sapucaí. Com um enredo sobre a Lapa, bairro do Rio de Janeiro, a agremiação teve como grande destaque a sua Comissão de Frente, que arrebatou o público e os jurados, recebendo muitos aplausos com uma coreografia que mostrou vários momentos de explosão. O samba também teve bom rendimento e foi cantado de forma satisfatória por seus componentes. Os pontos negativos foram os problemas de evolução no fim do desfile, o desacoplamento do Abre-Alas e a queda no nível das fantasias no quarto setor da escola. # CLIQUE AQUI E VEJA COMO FOI O DESFILE

Viradouro

Nenhuma palavra define melhor o desfile da Unidos da Viradouro como arrebatador. A agremiação de Niterói rasgou a Marquês de Sapucaí em uma apresentação fantástica, que levantou todos os setores do Sambódromo ouvindo aclamação do público, que chegou a gritar "É campeã" para a Vermelho e Branco. # CLIQUE AQUI E VEJA COMO FOI O DESFILE

Estácio

A Estácio mostrou sua força. Com um desfile de alto nível, a escola entrou definitivamente na briga pelo acesso ao Grupo Especial de 2015. O canto forte de praticamente toda a escola e o casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira foram os principais destaques. No entanto, a Estácio deixou a desejar no quesito Evolução. A sexta escola a passar pela Sapucaí no sábado de Carnaval trouxe o enredo "Um Rio à Beira-Mar: Ventos do Passado em Direção ao Futuro", desenvolvido por Jack Vasconcelos, que foi apresentado em um desfile que durou 53 minutos. # CLIQUE AQUI E VEJA COMO FOI O DESFILE

Santa Cruz

O criticado enredo da Acadêmicos do Santa Cruz sobre a cidade de Jundiaí se confirmou como uma má escolha para a agremiação da Zona Oeste. Com desenvolvimento de difícil compreensão, a escola realizou um desfile morno que, apesar de não ter sofrido com altos e baixos, passou de forma burocrática pela Marquês de Sapucaí na madrugada de domingo. Muitas fantasias precisaram de letreiros para serem entendidas, o canto da escola não foi dos melhores e a Comissão de Frente não conseguiu passar sua mensagem com clareza. De positivo, a evolução da escola, que foi correta. Não chegou a ser uma apresentação que corra riscos de rebaixamento, mas passou longe de ameaçar as primeiras colocadas. # CLIQUE AQUI E VEJA COMO FOI O DESFILE

Unidos de Padre Miguel

A Unidos de Padre Miguel impressionou o público da Sapucaí com aquele que, certamente, foi o melhor conjunto de alegorias e fantasias de todo o desfile da Série A. Com o bom rendimento do samba, a escola poderia ser apontada como uma das postulantes ao acesso ao Grupo Especial, não fosse pelos problemas de Evolução que a escola enfrentou por conta da dificuldade de colocar o último carro na Avenida e as demoradas exibições de Comissão de Frente e Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira. A escola correu muito no final e foi ovacionada na Apoteose ao conseguir cumprir o desfile dentro do prazo de 55 minutos. # CLIQUE AQUI E VEJA COMO FOI O DESFILE

Cubango

A Cubango apresentou um chão muito forte em sua passagem pela Sapucaí. A escola, que encerrou os desfiles do Grupo de Acesso, e já iniciou sua passagem pela Sapucaí com o dia amanhecendo, trouxe componentes com um canto forte, que abraçaram o enredo "Continente Negro – Uma Epopeia Africana" e demonstraram muita raça durante toda a passagem pela Passarela do Samba. # CLIQUE AQUI E VEJA COMO FOI O DESFILE

Comente: