Série Barracões: Unidos de Padre Miguel confia no talento do carnavalesco João Vitor

Por Matheus Emanuel. Fotos: Diego Mendes

upm_barracao18_1A Unidos de Padre Miguel vem para o Carnaval de 2018 com o status de postulante ao título da Série A. A escola da Zona Oeste trará o enredo ‘O Eldorado Submerso: Delírio Tupi-Parintintin’ para a Marquês de Sapucaí e será a última a entrar na Avenida no sábado de carnaval. O site CARNAVALESCO visitou o barracão da agremiação e conversou com o carnavalesco João Vitor Araújo para saber o que a vermelho e branco está preparando para o seu desfile. João, que é estreante na escola, detalhou seu enredo e contou como foi a sua escolha, logo nos primeiros dias que sucederam o carnaval de 2017.

– Quando eu fechei com a escola, tive uma reunião na segunda-feira após o desfile das campeãs e não tinha a ideia de enredo, pois eu precisava sentir a energia da escola de perto. A direção me pediu algumas propostas, mas eu ainda precisava sentir a energia daquela quadra. Saindo de lá, eu fiquei com a ideia do boi na cabeça, não sei o motivo disso. Fiquei preocupado com o desenvolvimento do enredo, pois eu não queria que ficasse focado somente nos bois Garantido e Caprichoso, porque a escola nunca tinha feito de fato um enredo que abordasse lendas sobre a região Norte. Conversei com a minha equipe, com alguns amigos e com o Daniel Targueta, que trabalha comigo, é o pesquisador do enredo e ele me apresentou o livro “Órfãos do Eldorado” e a partir de um trecho desse livro que a história começou. Veio essa ideia do eldorado submerso, da Amazônia ser o umbigo do mundo, seres delirantes do eldorado até chegar em Parintins e deu liga. Ficou um enredo muito bonito, consistente e eu nunca deixei os meus bois de fora. É muito louco isso, mas eu queria o boi de qualquer forma. O eldorado é muito falado sobre a visão européia e esse nosso eldorado é 100% brasileiro, é contado pelo povo que vive em torno do Rio Amazonas. No meu carro de número quatro eu fiz um arco enorme para simbolizar um cocar, eu sabia que a entrada de Parintins tinha uma entrada em forma de cocar – disse.

upm_barracao18_2João também comentou sobre a sua chegada a escola, relatando a responsabilidade de conduzir uma escola da proporção da Unidos de Padre Miguel ao Acesso após um excelente carnaval feito na Acadêmicos da Rocinha. Ele diz que vai respeitar o estilo da Unidos contudo, também vai implementar as suas características.

– É muito difícil você chegar numa escola do nível da Unidos de Padre Miguel, que vem fazendo carnavais belíssimos, substuir o Edson que é um amigo querido, um grande carnavalesco que tem uma história linda aqui dentro, e superar. É uma responsabilidade muito grande. A Unidos de Padre Miguel vem grande, com uma comunidade aguerrida, como sempre aliado a um grande trabalho de barracão. A Unidos de Padre Miguel assumiu um papel de carnaval grandioso, de Especial. Todo mundo gosta de trabalhar com coisa boa, de fazer carros alegóricos grandes e eu estou tendo essa oportunidade. Talvez, eu esteja fazendo o maior carnaval da minha carreira, mesmo tendo todas essas dificuldades impostas pelo nosso prefeito, nós estamos trabalhando – comentou.

A escola de Padre Miguel se credencia ao título da Série A há alguns anos. Neste espaço de tempo, o investimento no carnaval da Unidos só foi crescendo. João Vitor explanou sua opinião sobre a crise financeira que atinge o carnaval, dizendo as saídas que encontrou para manter um padrão de qualidade nas alegorias e fantasias. Ele também opinou sobre o duelo contra a Viradouro, ambas as escolas são apontadas como favoritas ao título.

upm_barracao18_3– Nós começamos o barracão muito cedo. Tinha um almoxarifado muito bom com materiais de outros carnavais em que eu pude reutilizar neste projeto. Facilitou muito o processo de construção do carnaval. Todo mundo diz que a Unidos é rica, mas a verdade é que é uma escola organizada. O que facilita um pouco a nossa vida é que a escola não tem dívidas, a escola tem crédito no mercado, a gente tem condições de comprar dez latas de tinta e pagar em 36 vezes, por exemplo. Pra mim não existe o duelo entre Unidos de Padre Miguel e Viradouro, existe o duelo entre Unidos de Padre Miguel com outras doze escolas. A Unidos está fazendo um carnaval para ganhar, mas tudo ainda é muito prematuro, já tão dizendo por aí que tem escola campeã, não posso deixar de alfinetar (risos). Mas o campeonato mesmo acontece na avenida – garantiu.

O enredo escolhido pela escola é bastante interessante e enigmático, o carnavalesco abriu o jogo e contou como a narrativa será construída na Avenida.

– O primeiro setor é o eldorado submerso. É o mergulho do ribeirinho com o pajé, até chegar ao fundo do Rio quando ele se depara com a cidade encantada, protegida pela enorme serpente. É um início bem suntuoso com muito dourado, bem imponente. O segundo setor são as visões da criação, quando esse ribeirinho descobre que tudo que acontece aqui em terra firme também acontece aqui em baixo. Dia, noite, sol, lua, como a região amazônica foi formada. No terceiro setor são os seres delirantes do eldorado, onde ele conhece a história da Iara, do pirarucu, beija-flor e no último setor que é onde eles retornam pra terra firme. Quando o ribeirinho e o pajé se deparam com a ilha de Parintins, onde o boi Garantido e o boi Caprichoso se enfrentam ano a ano contando essas lendas no Bumbódromo – explicou.