Série Ensaios Técnicos: saiba como funciona o ensaio da Portela

Nada como um ano após o outro. Depois de ser uma das escolas atingidas pelo incêndio na Cidade do Samba, em fevereiro de 2011, a Portela trabalha forte nos preparativos para o carnaval 2012. Eleito pelo juri do site CARNAVALESCO como a escola que tem o melhor samba de 2012, a agremiação não quer se apegar a apenas um bom hino, mas sim a contagiar seus componentes para quem sabe sair de uma fila que já dura 27 anos.

Os ensaios acontecem às sextas e aos domingos e são realizados na Praça Paulo da Portela, uma vez que a quadra da agremiação ainda está em reforma e só será entregue no dia 4 de fevereiro. Com um trio elétrico parado na rua, o comando fica por conta de Gilsinho, intérprete oficail da escola, e da bateria Tabajara do Samba, com cerca de 150 integrantes, que fica à esquerda do trio. Alas como baianas, passistas, crianças e casais de mestres-salas e portas-bandeiras se estendem pela rua. Ao todo, são 18 alas ensaiando durante duas horas.

O coordenador de carnaval da agremiação, Júnior Escafura, conversou com o CARNAVALESCO e contou como funciona o ensaio de rua da azul e branco de Madureira:

– A comunidade está ensaiando em peso, não temos mais vagas, graças a Deus. A Portela está vivendo um momento mágico, e sabemos de todas as nossas responsabilidades. Todos sabem que temos que trabalhar dobrado. Muita gente está aguardando o carnaval da escola e vamos fazer um carnaval à altura das suas tradições. São 3000 componentes, todas as alas da comunidade já estão ensaiando. As alas coreografadas já estão ensaiando em dias separados. As da comunidade também estão ensaiando apenas o canto. O clima está maravilhoso e estamos prontos para entrar na Avenida e disputar o título.

O coordenador também falou sobre os ensaios na rua e, na sua visão, a diferença desse tipo de ensaio para os feitos da Sapucaí:

– É um ano atípico devido às obras na quadra, mas ao mesmo tempo acredito que isso foi um achado (os ensaios na rua). Já acredito que, para o próximo ano, os ensaios continuarão na rua, porque é muito legal. Os ensaios de domingo é como se já estivéssemos na Avenida, evoluímos igualmente. O ensaio técnico é maravilhoso. Essa iniciativa foi muito boa para as escolas de samba, ainda mais sendo desse jeito popular, o povo participa. A diferença do Sambódromo para os nosso ensaios de rua é apen as a dimensão. Só isso. O canto é cobrado da mesma maneira. A determinação e a vibração são iguais.

Bateria

A Tabajara do Samba, como é conhecida a bateria da Portela, já está ensaiando em ritmo acelerado em função da proximidade do carnaval. Alguns integrantes até fazem graça, dizendo que a bateria “está brincando”. E realmente é o que pode ser observado durante os ensaios. Mestre Nilo Sérgio falou ao CARNAVALESCO sobre os ensaios dos seus ritmistas:

– Vamos aumentar os nosso ensaios. Temos três bossas bem ensaiadas, mas posso ter mais uma outra, totalizando quatro bossas. Nossos ensaios estão ocorrendo às segunda, na Dubai (casa de eventos próxima à quadra da Portela), e às sextas na rua. Estamos com algumas ideias que podem ser utilizadas.

A possibilidade de inserção de outros instrumentos na bateria também foi confirmada pelo mestre, que aproveitou para falar sobre o andamento da bateria no dia de desfile:

– Vamos ter instrumentos novos e pessoas influentes também estarão na bateria. Um que posso já falar é o Marçalzinho (filho do Mestre Marçal), que virá no meio. Nós gravamos em 144 bpm, então não podemos subir tanto assim, no máximo a 146 vamos jogar para a comunidade brincar na Avenida.

Deixe seu comentário abaixo: