Sexta em São Paulo tem show da Tatuapé e Tom Maior como a surpresa

Por Guilherme Ayupp e Vinicius Vasconcelos

tatuape_desfile2018_-55A primeira noite de desfiles do Grupo Especial em São Paulo teve a consolidação daquilo que muitos esperavam que fosse acontecer com o desfile do Acadêmicos do Tatuapé sobrando dentre os demais. Entretanto, duas surpresas agitaram o Anhembi na primeira metade do espetáculo. No aspecto positivo a Tom Maior realizou o maior desfile de sua história e terminou a noite como a segunda melhor apresentação. Outra apresentação surpreendente, mas no aspecto negativo, foi a do Rosas de Ouro, que era uma das cotadas para brigar pelo campeonato, mas viu uma série de erros praticamente sepultar qualquer possibilidade de título. Até a presença na sexta das campeãs está sob risco.

Além da boa surpresa com a Tom outros dois desfiles fizeram o público vibrar na primeira noite de apresentações. A abertura com a Independente parecia deixar a sensação de que seria uma estreia histórica da caçula do Grupo Especial. Porém, um problema com o tripé da comissão de frente tirou o sonho de que a agremiação pudesse alçar voos mais ousados. A Mancha Verde emocionou com a homenagem ao grupo Fundo de Quintal, e foi uma das que mais cantou na primeira noite. O que pesou contra seu desfile acabou sendo a plástica.

Unidos do Peruche e Rosas de Ouro fizeram apresentações sem brilho e deixaram o Anhembi abaixo dos desfiles já citados. O Peruche teve muitos problemas com suas fantasias e muitas alas desfilaram com figurinos quase sem decoração. O Rosas de Ouro teve problemas em evolução, devido à dificuldade de locomoção de seu abre-alas, e alegorias, já que todos os seus carros enfrentaram problemas de iluminação.

Confira como foi a primeira noite de desfiles em São Paulo.

independente_desfile2018_-1INDEPENDENTE TRICOLOR

Tinha tudo para ser uma estreia de arrepiar. Mas o primeiro desfile da Independente Tricolor no Grupo Especial no carnaval paulistano acabou vitimado por uma fatalidade. O elemento cenográfico da comissão de frente emperrou em plena pista e não conseguiu passar pela avenida sem a ajuda de uma empilhadeira. A falha acabou comprometendo um desfile com alto padrão para uma escola que estreou na elite. Além da comissão de frente, o quesito evolução ficou seriamente comprometido, pois a escola apresentou um andamento de desfile bastante lento no início de sua apresentação.

UNIDOS DO PERUCHE

peruche_desfile2018_-87A Unidos do Peruche, segunda agremiação a passar pelo Anhembi na primeira noite de desfiles do Grupo Especial paulistano pecou no conjunto de fantasias apresentado para homenagear o cantor e compositor Martinho da Vila. Apesar de um bom começo, com figurinos bem acabados e bastante bem feitos, a agremiação não conseguiu manter o bom nível das roupas no restante do desfile. Além disso a harmonia e o samba-enredo não propiciaram uma boa atuação da escola nos quesitos técnicos de pista. O conjunto alegórico foi o destaque da homenagem, que trouxe Martinho na última alegoria saudando o público presente no Anhembi.

tucuruvi_desfile2018_-65ACADÊMICOS DO TUCURUVI

Depois de sofrer um terrível incêndio em seu ateliê poucos dias antes do desfile, o Tucuruvi ficou fora do julgamento deste ano pela Liga SP. A escola passou pelo Anhembi na noite desta sexta. E sua apresentação mostrou ao público presente do que é capaz a solidariedade e a união entre os sambistas. Uma apresentação digna de encarar o julgamento sem dever às escolas que não viveram tal fatalidade.

MANCHA VERDE

mancha_verde_desfile2018_-53A Mancha Verde promoveu uma grande batucada no Anhembi na noite desta sexta de carnaval para homenagear o grupo Fundo de Quintal. Como nos velhos tempos de Tamarineira no Cacique de Ramos a comunidade cantou muito o samba sob a batuta de Fredy Viana. O intérprete deu um show de interpretação impulsionando o canto da escola, se tornando o grande destaque da passagem da escola pela avenida. Entretanto os quesitos plásticos podem comprometer a intenção de uma boa colocação da verde e branca. Os conjuntos de alegoria e fantasia tiveram problemas de acabamento graves. Os homenageados foram ovacionados ao longo de toda a passagem na avenida. Tributo a quem tanto fez pela valorização do samba.

tatuape_desfile2018_-64ACADÊMICOS DO TATUAPÉ

Campeã inédita no carnaval de 2017, a Acadêmicos do Tatuapé mostrou na madrugada desta sexta em seu desfile no Anhembi que o campeonato do ano passado não foi um mero acaso. A agremiação exibiu todas as suas credenciais para o bicampeonato com uma apresentação tecnicamente perfeita no Sambódromo. O desfile foi impulsionado pela excelente harmonia da escola, sob a batuta do intérprete Celsinho Mody, que também se coloca como postulante a mais um prêmio Estrela do Carnaval. Com alegorias grandiosas e um belo conjunto de fantasias o Tatuapé fez o melhor desfile da primeira noite paulistana até então.

rosas_de_ouro_desfile2018_-22ROSAS DE OURO

O samba-enredo do Rosas de Ouro foi o grande destaque do desfile da escola na madrugada que marcou a primeira noite de apresentações das escolas do Grupo Especial no Anhembi. Fosse apenas pelo rendimento do samba e o canto da escola o sonhado título, que não vem desde 2010, a escola poderia se considerar bem próxima de atingir o objetivos. Entretanto o tropeço em quesitos importantes pode complicar a escola. A começar pelo quesito evolução. O início da apresentação da Roseira foi excessivamente lento devido a problemas no deslocamento do carro abre-alas. A mesma alegoria apresentou falhas no projeto luminotécnico com alguns pontos alagados. A terceira alegoria também cruzou o Anhembi apagada.

tom_maior_desfile2018_-56TOM MAIOR

Já era dia em São Paulo quando a Tom Maior iniciou seu desfile no Sambódromo do Anhembi nas primeiras horas deste sábado de carnaval. Mas engana-se quem aposta que a escola se apresentou de forma cansada ou fria. E não é qualquer uma que consegue agradar às homenageadas da noite, acostumadas ao apuro do luxo. No enredo em homenagem às imperatrizes a Tom se vestiu de classe e elegância, como tantas vezes a Imperatriz Leopoldinense. Uma beleza que encheu os olhos do público como há muito a escola não fazia. Com uma das melhores apresentações da noite, a escola pode sonhar com a sexta das campeãs.