Sinopse da Ilha deixa ótima impressão

 

 

Uma senhora sinopse! Se faltou samba para a União da Ilha mostrar o seu chão característico no último carnaval, o pontapé inicial dado para a composição de 2013 acertou o ângulo. Confeccionada de forma incomum e rica poeticamente, a sinopse do enredo ‘Vinícius no plural. Paixão, poesia e carnaval’ deixou ótima impressão durante apresentação comandada pelo carnavalesco Alex de Souza na noite deste sábado, na quadra da Tricolor Insulana. Feito no molde de uma entrevista concedida pelo Poetinha à União da Ilha, o texto foi apresentado e intercalado com diversas canções de Vinícius, um verdadeiro manancial de inspiração para os poetas da Tricolor, além de um presente de aniversário para o presidente Ney Filardi, que completou mais um ano de vida neste sábado. Sem dúvida um modelo que possibilitou ao público olhar Vinícius de forma mais intimista.

 

Leia a sinopse da União da Ilha
 

Na leitura da sinopse, Alex de Souza fazia o papel do homenageado em uma leitura carregada de poesia e interpretação. Ele explicou como surgiu a ideia de construir a sinopse dessa forma.


– A história dele é muito grande para ser descrita de uma forma convencional. Não dá. Não posso colocar a vida dele em um ou duas laudas. Ele é plural. Foi o enredo que eu mais li e pesquisei. Foram dois meses de muita conversa, diversos filmes vistos e 12 livros lidos, alguns de até 500 páginas. Senti até dificuldade em determinado momento. Pensei em fazer uma sinopse em cima das letras e frases dele, mas as coisas ficariam meio soltas e o enredo perderia o sentido. Crie um roteiro, uma linha de condução. Ia fazer a coisa temática, mas preferi fazer um desfile biográfico. Começo com a infância dele e todas as manifestações que demonstrou com a Ilha, com o Cocotá, bairro onde ele passava férias com os pais dele.

Vinicius de Moraes foi enredo por duas vezes nos últimos nove carnavais, mas a vida e a obra do grande artista acabaram não sendo contada da maneira que merecia. Vários familiares do homenageado prestigiaram o evento, que recebeu bom público e figuras ilustres da história da escola, como os mestres Odilon Costa e Paulão. O carnavalesco mostrou não se incomodar com o fato de Vinicius já ter sido enredo.

 

Ito Melodia canta 'é Hoje' na quadra da União da Ilha

– Não estou preocupado com isso. Existem tantas coisas que passam todos os anos na Sapucaí. Teve escola sendo campeã há pouco tempo com enredo repetido. Em minha opinião, o mais importante é levar cultura, esse é o meu objetivo. Vivemos uma época muito pobre nesse sentido. As pessoas não ligam mais para o que é bom, mas sim para o que dá mídia – disse Alex, que preparou um livreto para o público contendo diversas informações sobre o enredo, fato raro em entregas de sinopses.


Após a leitura da sinopse, o público caiu no samba com a bateria da escola, comandada pelo mestre Riquinho, as passistas insulanas e o novo primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira da Ilha, Ubirajara Claudino e Cristiane Caldas, que dançaram para a comunidade da escola.
 

Comente: