Tatuapé contagia o Anhembi, faz excelente ensaio técnico e mostra que está no páreo para brigar pelo título do carnaval

A Acadêmicos do Tatuapé bateu na trave no último carnaval. A escola é a vice-campeã de 2016, após um desfile memorável. E parece ter gostado da sensação de chegar tão perto do título, porque o que ela fez durante o ensaio técnico esse domingo mostra que a escola está muito bem preparada para repetir a dose em 2017. Ao final, o samba ecoava pelo Anhembi, mostrando que caiu no gosto do público.

banner_holiday

Samba-enredo

academicos-do-tatuape-80Um dos maiores responsáveis por esse bom desempenho da escola é o intérprete Celsinho Mody, que conduziu o samba com maestria, ao lado do seu carro de som. Celsinho empolgou toda a avenida, de ponta a ponta. Em alguns momentos, ele nem precisou cantar. Isso porque a escola “abusou”, deixando apenas suas alas e o público conduzindo o samba. Todos cantaram forte, sem deixar “a peteca”, ou neste caso, o samba “cair”.

Celsinho é o atual vencedor do prêmio Estrela do Carnaval SP, oferecido pelo site CARNAVALESCO e pela SASP. Ele disse estar satisfeito com o desempenho da escola e confiante de que o título pode ir para o Tatuapé esse ano.

academicos-do-tatuape-1– Nós viemos hoje com um andamento mais cadenciado que fluiu muito bem. Os nossos carros alegóricos são muito grandes, assim como as fantasias, optamos por passar mais cadenciada. E a escola mostrou ótimo rendimento, dançando muito, cantando muito, e foi muito legal de ver. A Tatuapé é uma escola humilde, que ensaia até embaixo da ponte. A gente tem uma comunidade participativa, e esse ano os carros cresceram, e nosso desfile vai impactar e empolgar. Viemos de um ótimo resultado, e estamos trabalhando mais do que antes para ganhar esse campeonato. Vem arsenal pesado aí – disse.

Comissão de frente

academicos-do-tatuape-22A escola abriu o ensaio de forma diferente. A frente da comissão, a madrinha, a sambista Leci Brandão. Muito aplaudida, ela abriu passagem para a comissão, que veio representando guerreiros africanos. O grupo foi muito bem recebido pelo público, que aplaudia a todo instante a performance dos bailarinos. A coreógrafa é Mônica Oliveira, que conversou com o CARNAVALESCO sobre esse trabalho.

– Nós trabalhamos em cima da ideia do carnavalesco, e a gente fez tudo dentro do projeto dele. A gente traz na comissão o Ubuntu, árvore da África, com os guerreiros africanos. E enredo afro sempre tem muita força. Vamos vir com uma África estilizada, e tem muita surpresa reservada para o grande dia. Hoje trouxemos partes da coreografia do dia, testamos andamento, marcação do tempo, e fechamos o ensaio de forma satisfatória. Queremos, ao final, deixar uma mensagem de paz e respeito entre todos – contou Mônica.

Mestre-sala e Porta-Bandeira

academicos-do-tatuape-11Diego e Jussara deslizaram pela avenida, tamanha a leveza dos movimentos. O casal merece ser destacado pelo ótimo desempenho. Mostraram total sincronia e um belo bailado, muito bem executado. Eles conversaram com o CARNAVALESCO e falaram sobre a preparação para esse carnaval.

– Acho que o nosso desempenho é fruto de muito trabalho e ensaio. A gente começou lá em abril, após o lançamento do enredo. Em agosto, quando foi definido o samba, a gente já tinha a coreografia em cima do samba e do enredo. Diferente do Rio, por exemplo, que tem parada durante a apresentação, aqui a gente passa direto, sem ter aquela dança mais marcada, e a gente consegue fazer movimentos menos em cima do samba e mais em cima da sincronia entre nós dois. E para ter essa sincronia que servem esses ensaios. A gente trabalhou aqui os movimentos, detalhes da coreografia, parada de braço, sincronismo, respiração – revelou Jussara.

academicos-do-tatuape-53– E ensaio técnico é momento de colocar a dança oficial em prática, e hoje cravamos corretamente o movimento. Foi o nosso melhor ensaio, e com a empolgação que a escola mostrou hoje, deu mais vontade de dançar. Tatuapé abraça o samba, e mesmo se fosse outro que não esse, a comunidade também estaria cantando, porque ela se doa, ama a escola – disse Diego.

Evolução e Harmonia

A escola passou impecável na avenida. Harmonia muito empolgada, e isso se refletia nas alas, que cantaram muito o samba do início ao fim. A escola não apresentou problemas na evolução; pelo contrário, mostrou que está sedenta pela vitória nesse carnaval.

A Acadêmicos do Tatuapé levará a África para a avenida, com o enredo “Mãe África conta a sua história: do berço sagrado da humanidade à abençoada terra do grande Zimbabwe”. O trabalho do carnavalesco Flávio Campello poderá ser visto na sexta-feira de carnaval. A escola será a quarta a desfilar, e vai em busca do seu primeiro título no Grupo Especial.