Tatuapé numa linda procissão passa o rolo compressor pelo Anhembi e mostra preparo para o bicampeonato

logo-300-250bQuem quiser conquistar o carnaval em São Paulo terá de superar o que vem fazendo nos ensaios técnicos a Acadêmicos do Tatuapé, atual campeã. Novamente na noite deste domingo no Anhembi a agremiação deu mostras do porquê conquistou o histórico título em 2017. Um rolo compressor avassalador cruzou a avenida com canto e evolução em perfeita consonância e uma atuação de gala do intérprete Celsinho Mody, um dos melhores cantores do carnaval brasileiro. Credenciais não faltam para acreditar no bicampeonato.

Harmonia

Almanaque. Esse é o substantivo que pode definir o que fez a harmonia do Tatuapé esta noite no Anhembi. Alas cantando o samba o tempo todo, com um padrão em tom elevado. Em outras palavras pode-se afirmar que a escola gritou o samba-enredo do início ao fim. Por isso a classificação mais correta para definir o ensaio nesse aspecto foi a de um rolo compressor, que vai esmagando tudo aquilo que vê pela frente. A comunidade da Zona Leste foi um furacão. Celsinho Mody largou o canto para a escola em várias oportunidades.

Evolução

tatuape_ensaiotecnico_28012017dsc07906-copyO quesito seguiu o padrão apresentado pela harmonia. Alas compactas e evoluindo com elevado padrão. Quem acompanhou o ensaio pode ver uma escola pulsante e que quicou na avenida, na gíria que serve para designar uma evolução perfeita. Sem correria, lentidão ou espaçamentos. Atuação perfeita.

Samba-Enredo

O bom samba da agremiação recebe a luxuosa condução de um dos mais competentes artistas do carnaval. Celsinho Mody também mostrou porquê é bicampeão do Estrela do carnaval e recebeu a oportunidade de cantar no Rio de Janeiro. Endiabrado como sempre, fazia questão de empolgar componente por componente. Até o fim do ensaio sua energia parecia algo inesgotável.

– Eu achei lindo, nos propusemos a botar a escola para cantar. A comunidade do Tatuapé é um orgulho. O serviço que o samba pode prestar é esse, levar alegria para as pessoas. Estamos seguros com o canto e a bateria – destacou.

tatuape_ensaiotecnico_28012017dsc07921-copyBateria

Em perfeita consonância com o carro de som e o canto da escola. Uma das bossas mais interessantes é uma ‘conversa’ do naipe de tamborins com as cordas do cavaco, no trecho do samba que diz ‘ô luar’. Em uma outra bossa executada pela bateria os ritmistas realizam uma coreografia. A cada retomada o Anhembi vinha abaixo.

Comissão de Frente

O grupo escondeu o jogo se limitando a realizar pequenos movimentos de marcação de tempo e espaço. Todos estavam trajados com uma camisa amarela da escola e bermudas brancas com bastões nas mãos. A coreografia não pareceu ser a que será executada no desfile oficial da escola.

Mestre-Sala e Porta-Bandeira

Diego e Jussara realizaram um ensaio correto, sem qualquer tipo de erro. Ao contrário da maioria das agremiações, não vieram logo atrás da comissão de frente. Até eles existiam duas alas, marcando uma distância entre dois quesitos fundamentais no início de um desfile.

tatuape_ensaiotecnico_28012017dsc07893-copyOutros Destaques

Leci Brandão, que participa do CD do Grupo Especial na faixa da agremiação, veio à frente da escola abrindo os caminhos para o ensaio. O tripé levado pela Tatuapé com o seu distintivo compôs o abre-alas do desfile campeão de 2017. As baianas estavam muito bonitas com um figurino em tons de azul.