Tinga explica como foi o assalto perto da quadra da Mangueira

O intérprete da Unidos de Vila Isabel, Tinga, foi assaltado na madrugada de sábado para domingo nas imediações da quadra da Mangueira. Ele chegava em seu carro, que estava estacionado no local, para fazer um lanche quando quatro bandidos encapuzados se aproximaram e anunciaram o assalto. Tinga teve seus pertences roubados e levou uma coronhada na cabeça.

Depois do susto, Tinga explicou como tudo aconteceu ao site CARNAVALESCO:

– Estive presente a Feijoada de Noel durante a tarde na quadra da Vila e, à noite, fui defender um samba na quadra da Unidos da Tijuca e, depois, na Mangueira. Quando saí da quadra da Mangueira, fui fazer um lanche do lado de fora. Foi aí que quatro elementos me abordaram e iniciaram o assalto. Estava chegando ao meu carro, que havia deixado estacionado no viaduto, voltado  mais pelo lado da rua 24 de maio.  Um deles me deu uma coronhada, poiscismaram que eu era policial e queria me dar um tiro. Quanto eles atiraram para o alto,eu corri. Eles não levaram meu carro, porque em seguida vinha um outro veículo com duas meninas e eles as renderam e levaram o carro delas. Em seguida, fui para o hospital do Andaraí e tomei quatro pontos – contou.

Ainda de acordo com Tinga, os bandidos levaram seus documentos, telefone celular e cordão, mas felizmente não tiraram sua vida:

– Levaram tudo meu. Pelo menos, o que mais importa é que estou vivo e estou com minha família. O susto passou – concluiu

Tinga, que defende sambas em outras agremiações durante as eliminatórias, é o intérprete oficial da Unidos de Vila Isabel.