Tranquilo com permanência no Salgueiro, Sidclei fala sobre décimos perdidos

Mesmo com o bom trabalho feito no desfile deste ano, o primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira do Salgueiro, Sidclei e Gleice Simpatia, não conseguiram dar a pontuação máxima para a escola no quesito em questão. Foram duas notas dez, um 9,9 e um 9,8, prontamente descartado. Apesar de o resultado na pista não ter sido o esperado pela dupla, a presidente Regina Celi já confirmou que eles continuam no Salgueiro para o Carnaval 2013. Sidclei conta que a confiança da diretoria é primordial para a sequencia do trabalho de ambos.

– O balanço que eu faço é de um rendimento perfeito. A Gleice e eu temos a consciência tranquila de que fizemos grandes apresentações em todos os módulos. Existem coisas que nós pensamos que podem estar nas justificativas, já outras não, mas a Regina nos apoiou bastante, até brincou conosco e me disse que independente da nota eu serei mestre-sala do Salgueiro enquanto ela estiver na escola. Isso me deixa tranquilo para desempenhar meu trabalho. Ela até já contou alguns planos do Carnaval 2013.

Humilde, ele não questiona a avaliação dos julgadores, prefere prometer que trabalhará juntamente com Gleice em cima do que as justificativas das notas apontarem como problemas.

– É claro que ficamos tristes. Fizemos um trabalho voltado para obter todas as notas máximas para a escola, mas quando logo de cara recebemos algumas notas ruins te desanima bastante. Ainda mais o Salgueiro, uma escola que tem brigado pelo título. Nada melhor que um ano após o outro. Vamos trabalhar em cima das justificativas e tentar a pontuação máxima no ano que vem. Não podemos abaixar a cabeça. Quero até aproveitar para parabenizar todos os casais que tiraram todas as notas dez.

Sidclei e Gleice dançam juntos no Salgueiro desde o Carnaval 2011. Ela está na escola como primeira porta-bandeira desde 2007. Sidclei estava na Grande Rio antes de vir para o Salgueiro.

Comente: