Tuiuti apresenta samba-enredo para comunidade cheia de esperança no Carnaval 2018


Restando mais de 180 dias para o desfile oficial a comunidade do Paraíso do Tuiuti já conhece a obra para o Carnaval 2018. Encomendada aos compositores Cláudio Russo, Moacyr Luz, Dona Zezé, Aníbal e Jurandir a obra foi apresentada na noite desta sexta-feira na quadra da agremiação no bairro de São Cristóvão. O clima frio que o carioca não está acostumado não foi empecilho para o público comparecer à quadra. Império da Tijuca e Unidos do Cabuçu se apresentaram como convidadas e, além de conhecer o samba do ano que vem, os presentes à quadra puderam relembrar os grandes sambas da história da escola. * VEJA AQUI FOTOS DA FESTA NO TUIUTI

Fotos de Magaiver Fernandes
Fotos de Magaiver Fernandes

Com a colocação de 2017 ainda entalada na garganta o Tuiuti segue o mesmo objetivo deste ano, quando terminou em uma controversa 12ª colocação, escapando do rebaixamento graças à uma virada de mesa. Novamente, a escola almeja fazer um desfile que a assegure na elite do carnaval, embora o ano se avizinhe difícil para todas as agremiações com o corte de 50% na subvenção praticamente decretado pelo poder público.

tuiuti_lanca_samba2018_30– Tem muita diferença para a disputa normal uma encomenda. Em um concurso é mais um samba dentre vários. Na encomenda é só o nosso e a responsabilidade aumenta. Se me foi dado o direito de fazer o samba precisamos caprichar. Nosso enredo abrange as formas de escravidão e precisava ser classudo e que a letra fosse tirada da alma. Compor com Moacyr é um exercício de evolução e enriquecimento. E me unir a grandes compositores da história do Tuiuti também foi uma experiência de muito aprendizado pra mim. Já estou compondo aqui há três anos e poder estar com pessoas que conhecem tão bem a escola foi muito gratificante. Sou neto e filho de negras. Quis homenageá-las nas partes que falam de sofrimento – revela Claudio Russo, um dos poetas incumbidos de fazer o samba do Tuiuti no Carnaval 2018.

Dona Zezé está no Tuiuti desde a sua fundação e possui alguns sambas que marcaram a trajetória da escola. Ela falou de como foi fazer uma obra ao lado de Cláudio Russo e Moacyr Luz.

* LEIA AQUI: Novo casal do Paraíso do Tuiuti encara desafio na luta pela nota 10 no Carnaval 2018

– Foi duplamente gratificante pois além de serem compositores de alta categoria pude mais uma vez ajudar minha escola a possuir um samba de muita qualidade. Estou muito gratificada por essa oportunidade me dada pelo presidente Renato Thor – derreteu-se a experiente compositora.

tuiuti_lanca_samba2018_18

Renato Thor demonstra esperança de que escolas ainda convençam Crivella

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, se reúne na próxima segunda-feira com as escolas e a expectativa é que a decisão sobre a subvenção seja sacramentada. A tendência é que ele mantenha o corte de 50% da subvenção como anunciado no mês passado. O líder do executivo municipal já deu declarações no sentido de que não deve mudar de ideia, mas o presidente do Tuiuti Renato Thor segue com esperança de que ele reveja sua decisão.

tuiuti_lanca_samba2018_27– Quando esteve na Liesa na época de campanha ele não apenas disse que não reduziria a verba como a aumentaria. Compreendemos a difícil situação de todos mas precisamos rever esse corte pois o impacto em uma escola como o Tuiuti é enorme. Tenho fé de que ele reveja essa decisão que vai afetar em cheio os desfiles do ano que vem – preocupa-se Thor em entrevista ao CARNAVALESCO.

Thor falou também sobre a decisão de encomendar o samba e relatou que desde que ouviu o samba pela primeira vez antes mesmo de realizar a gravação já se emocionou com a obra.

– Essa foi a primeira vez que isso acontece no Grupo Especial, mas já tínhamos casos na Série A. Acho que os compositores foram muito felizes comprovando que a escolha deles foi um acerto. Claudio Russo é um cara consagrado e já estava há três anos aqui na escola. E os demais poetas todos já foram vencedores em nossa escola. Ouvi o samba em um primeiro momento apenas na voz do cantor e cavaco e já fiquei muito emocionado. Não deixei mexerem em nenhum trecho da obra – revela.

tuiuti_lanca_samba2018_6

Tuiuti não tem figura do diretor de carnaval em seu organograma de 2018

A principal mudança realizada pelo Tuiuti em seu organograma do projeto para 2018 foi a extinção do cargo único de diretor de carnaval. Antes ocupada por Leandro Azevedo, a função passa a ser dividida pelo próprio com André Gonçalves, Rodrigo Soares e Thiago Monteiro, que acumula a posição com a direção de carnaval da Lierj. Ao site CARNAVALESCO, ele falou sobre o início de trabalho e elencou as vantagens de se poder trabalhar uma obra com tanto tempo de antecedência.

tuiuti_lanca_samba2018_17– O samba tem sido bastante elogiado na imprensa e redes sociais e claro que isso nos dá uma segurança maior para trabalhar, mas mesmo considerando uma obra de bastante categoria é claro que precisamos trabalhá-la bastante para deixá-la na ponta da língua da comunidade. O samba tem nuances diferentes da primeira para a segunda parte e a comissão de carnaval deve estar atenta a todo esse processo. Um trabalho a quatro mãos como o nosso deixa o trabalho mais fluente, afinal é uma divisão de responsabilidades – afirma Thiago.

A crise que atinge o mundo do samba com a iminente retirada de 50% da subvenção por parte da Prefeitura do Rio de Janeiro deve causar uma sensível mudança no regulamento para o Carnaval 2018. Integrante da comissão de carnaval do Tuiuti Leandro Azevedo afirma que o pensamento da escola seguirá a tendência deste ano com o pensamento ousado de buscar uma boa colocação no desfile do ano que vem.

– É claro que vamos nos adaptar a qualquer mudança no regulamento que seja aprovada em conjunto com as escolas na Liga. Particularmente defendo que hajam medidas de contenção se for confirmado esse corte de verba no carnaval. Mas o pensamento em nossa escola é mostrar que não engolimos a colocação de 2017 e que consideramos nosso julgamento injusto. Novamente temos uma equipe forte para buscarmos mais um ano no Grupo Especial em 2019 – avisa.

Ricardinho mantém filosofia de trabalho na bateria: ‘menos é mais’

Muito penalizado no julgamento de 2017 Ricardinho não se abalou com as notas obtidas e afirma à reportagem do CARNAVALESCO que a filosofia de trabalho será a mesma rumo ao ano que vem.

tuiuti_lanca_samba2018_55

– Não vejo nenhum motivo para mudar pois a nossa bateria passou muito bem recebendo elogios de diversos críticos e até de outros mestres. Escolas oriundas do Acesso precisam fazer três, quatro vezes mais que outras para conseguir uma boa nota quando desfilam no Grupo Especial. Menos é mais e nosso trabalho seguirá na mesma filosofia pois acreditamos nessa rapaziada – destacou o mestre, que no Acesso alcançou a nota máxima em três anos consecutivos.

Ricardinho nunca tinha experimentado a encomenda de um samba-enredo e poder trabalhar tanto tempo em cima de uma obra como o Tuiuti lhe oferece neste ano. Ele conta que as ideias pipocam na cabeça e que nessa fase.

– É muito melhor trabalhar dessa forma, embora não há aquela situação de vocês escutar o samba ao vivo várias vezes na quadra como em uma disputa. Desde a primeira audição estou tendo muitas ideias e nesse momento não estou me preocupando em filtrar. Mais para frente aí sim a gente faz aquela limpeza natural daquilo que a gente acredita que não vai servir para a avenida. Nosso trabalho já teve início antes mesmo da divulgação do samba – relata Ricardinho.

Nino do Milênio sobre estreia no Grupo Especial: ‘a ficha já caiu’

Será a estreia do intérprete Nino do Milênio cantando no Grupo Especial em 2018. Contratado pelo Tuiuti depois do desfile deste ano, Nino revela que não se surpreendeu com o convite e que vinha trabalhando muito para chegar à elite do carnaval.

tuiuti_lanca_samba2018_12– Quem acompanha o meu trabalho sabe que embora novo já tenho uma estrada. Agradeço sempre à minha comunidade de Belford Roxo pelos anos que passei na escola. A minha ficha já caiu de que vou estar do lado dos maiores intérpretes do carnaval. Vou trabalhar muito para corresponder às expectativas depositadas em mim – conta Nino ao CARNAVALESCO.

Sobre a encomenda de samba, Nino conta que já vinha ensaiando a obra antes de fazer a apresentação oficial na quadra.

– É uma novidade para mim também. Nunca havia cantado uma obra encomendada, sempre acompanhei o crescimento dos sambas nas disputas. É uma experiência diferente. Realizei alguns ensaios antes de gravarmos e também para a apresentação desta noite. É um samba espetacular – definiu.