Unidos do Jacarezinho busca o título do Grupo C com Homenagem a Nelson Sargento

 

A Unidos do Jacarezinho foi rebaixada para o Grupo C em 2010 e, no ano passado, só conseguiu o sexto lugar com sua apresentação. A escola, que já chegou a desfilar pelo Grupo Especial por três vezes (73, 87 e 89), desfila na Passarela Popular do Samba com o objetivo de voltar à Sapucaí em 2013 apresentando um enredo que homenageia o poeta, ator, pintor e compositor Nelson Sargento.

O carnavalesco da escola, Eduardo Gonçalves, explicou como será o desfile. "Contaremos a vida e a obra de Nelson Sargento, retratando sua carreira em uma apresentação bem colorida e alegre. Inicialmente, lembraremos o nascimento da história do samba, dos desfiles na Presitende Vargas e faremos uma homenagem à Mangueira. Depois disso, vamos representar as músicas de maior sucesso do Nelson em nossas fantasias, além de mostrar suas maiores paixões: futebol, Mangueira e Jacarezinho. Por fim, vamos mostrar a carreira de Nelson nos cinemas, apresentando os filmes onde ele atuou e encerrar com uma alegoria que fará uma justa homenagem à música 'Encanto da Paisagem', que retrata, de maneira poética, os morros do Rio de Janeiro. Nelson virá neste carro junto com sua esposa, Dona Evonete", explicou.

Também em entrevista ao site CARNAVALESCO, o presidente da agremiação, José Roberto, contou mais detalhes sobre os desfile. "Nossa escola se apresentará com 1000 componentes divididos em 16 alas, além de duas alegorias e um tripé. O trabalho está sendo bem feito e vamos fazer um belo desfile", afirmou o presidente do G.R.E.S Unidos do Jacarezinho, 13ª e penúltima escola a se apresentar na intendente Magalhães neste domingo de Carnaval.

Conheça a letra do samba-enredo

Autores: Andinho do Samba, André Fluido, Cadú Régis, Douglas Monteiro, Leandro Partideiro e Nei Barros

Intérprete: Ailton Santos

Lua
Noite estrelada me convida pra cantar
As grandes obras de um artista popular
Um menestrel
Com inocência e pé no chão, do tempo de Zagaia
Viu-se o sargento abraçado ao violão
Ele fez um carreteiro
Em terras de Salgueiro com seu tamborim
Seu primeiro amor de verde e rosa se vestiu
E na primavera
A voz do morro lhe sorriu

Se o samba agoniza, não deixa morrer
De boteco em boteco, faz o chão tremer
Negro forte vascaíno, fidalguia do salão
Sou baluarte da canção

A noite se repete
Em sinfonias imortais
Prisioneiro deste mundo e Geraldo, autorias magistrais
Orfeu da Conceição, (ôô) como ator (ôô), primeiro dia,
Se o poeta canta encantos e paixões
O trato com amor sincero
O sol… desponta, e a aurora vem mostrar,
Suas lindas paisagens impossíveis não se apaixonar.
Prometo… nunca vou te abandonar
Como eu te amo, ninguém mais te amará

Que show de vida, vem sambar
Surdo Um da bateria é de arrepiar
Bate forte continência, com respeito e carinho
Pra Nelson Sargento no Jacarezinho

Comente: