Verso Brasil Editora lança coleção Cadernos de Samba

O grande espetáculo da Marquês de Sapucaí esconde várias histórias emocionantes, que ajudam a entender a formação das escolas de samba e a dimensão da emoção que a festa provoca em quem a acompanha. No entanto, falta contar muitas delas. Para diminuir a carência, a Verso Brasil Editora lança a coleção Cadernos de Samba, dia 31 de outubro, na Livraria da Travessa do Shopping Leblon.

“Contar a história contemporânea do Carnaval brasileiro, das escolas de samba e de alguns protagonistas da folia é o nosso objetivo”, diz Aydano André Motta, organizador do projeto e autor de um dos três primeiros livros. Um lado quase secreto do espetáculo, marcado pela luta de agremiações de menor porte e dos sambistas para se manterem vivos na festa apaixonante, aparece no trabalho dos três autores com uma riqueza de informações que vai surpreender os leitores.

Marcadas para viver – A luta de cinco escolas, do jornalista e pesquisador do Carnaval, João Pimentel, tem como missão, como ele mesmo define, “contar um pouco sobre como algumas escolas, que já tiveram seu lugar ao sol, hoje passam por dificuldades financeiras comuns a quem desfila longe dos holofotes do Grupo Especial”. Assim, Unidos do Jacarezinho, Em Cima da Hora, Unidos de Lucas, Tupy de Braz de Pina e Vizinha Faladeira foram especialmente pesquisadas pelo autor e, por conseguinte, tornarão a ganhar a atenção de muita gente. “Com muita dificuldade, consegui, por meio de relatos, refazer a trajetória dessas escolas que nem sequer tinham registros significativos de suas histórias. Ao me embrenhar em acervos públicos e recorrer a pesquisadores, percebi que são poucos e vazios os dados sobre elas, o que, aliás, foi o meu maior estímulo”, comentou João.  Nenhuma das escolas abordadas pelo autor tiveram suas histórias contadas em livros ou filmes, e por isso esse volume traz uma um relato inédito  e desconhecido e mostra, sobretudo, como a vida do carnaval e da cidade se entrelaçam  num mesmo enredo. As vezes tristes, outras alegre.

As campeãs

Já o caderno Tantas páginas belas – Histórias da Portela tem como autor o professor e historiador Luiz Antonio Simas. Vinte e uma vezes campeã do Carnaval carioca, a azul e branco de Madureira foi por ele analisada de maneira bastante ampla: “Tracei um panorama sobre a história da escola, desde a fundação aos dias atuais, destacando o papel de vanguarda que a agremiação exerce no samba.” A partir da pesquisa, será possível também compreender como uma escola de samba torna-se sinônimo de uma comunidade: “Percorrer a longa estrada da Portela é, ainda, uma maneira de conhecer mais de perto o ambiente suburbano em que ela surgiu e se consagrou”, salientou Simas.

A azul e branco de Nilópolis também será homenageada na coleção. Intitulado Maravilhosa e soberana – Histórias da Beija-Flor, o livro foi escrito pelo jornalista Aydano André Motta. A Deusa da Passarela ganhou o olhar apaixonado e minucioso do autor, que voltou aos tempos da fundação da escola para contar sua trajetória até os dias de hoje: “A história da Beija-Flor jamais foi contada. No livro, são esclarecidos temas como a preservação de suas tradições, a formação de seus personagens mais importantes e a construção da força de sua comunidade, alicerce de seu sucesso na Avenida.” Apesar de grande campeã, são poucos os relatos da Beija-Flor, que ganhará nesse volume um perfil definitivo, fruto não só da paixão do autor pela escola, mas de muita pesquisa, entrevistas e observação.

A sensibilidade, como se nota, é o enredo comum a todos os livros. À venda em todo o Brasil, com tiragem inicial de 2 mil exemplares por título, cada um dos livros da coleção Cadernos de Samba custará R$ 32,50. O Governo do Estado do Rio de Janeiro, a Secretaria de Cultura e a cervejaria Devassa são os patrocinadores da iniciativa.

Comente: