Vila terá enredo patrocinado no Carnaval 2013

 

 

Depois de uma leve diminuída no último carnaval, os enredos patrocinados devem voltar com toda a força no Carnaval 2013. Depois de Mocidade, Beija-Flor, Salgueiro e Grande Rio já terem confirmado, ou estarem nesse caminho, a Unidos de Vila Isabel será mais uma integrar a seleta lista.  O patrocínio foi confirmado pelo presidente da escola, Wilson da Silva Alves, o Wilsinho, que garantiu tratar-se de um tema brasileiro e relevante culturalmente. Para ele, um tema patrocinado não deve, necessariamente, ser encarado de maneira negativa pelo público que acompanha o carnaval.

– A verba que se gasta no desfile hoje não é somente a ganha com a subvenção. Necessita-se do patrocínio. Muitos dizem que empobrece o tema, o que eu até concordo em alguns casos, mas também tenho certeza que isso pode ser feito de uma maneira benéfica para a escola. O desfile sobre o cabelo(2011) é uma prova disso. Foi uma história muito bem amarrada pela Rosa Magalhães. O aporte financeiro é importante e o nosso tema será sim patrocinado, mas é um enredo brasileiro e com bastante cultura – afirmou Wilsinho, lembrando que a decisão é tomada sempre após uma conversa entre ele, o pesquisador Alex Varela e a carnavalesca Rosa Magalhães.

Apontado por muitos como favorito para o Carnaval 2013, o enredo sobre Martinho da Vila não passará na Marquês de Sapucaí desta vez. Wilsinho disse que esta é a primeira opção de enredo da Azul e Branco para 2014 e que o bamba participa ativamente das decisões da diretoria da escola.

 

– O Martinho entende as necessidades da escola. Ele sempre me liga e está por dentro de tudo o que está acontecendo. É amplamente engajado nos assuntos da escola e já aceitou ser enredo, mas deixou claro que não tem pressa para ver isso acontecer. Optamos fazer dessa forma, até por quê, no desfile sobre Angola, o Martinho foi amplamente citado pela relação que tem com o país africano. Não queremos que as pessoas também liguem o desfile do Noel(2010) com o desfile do Martinho. Não queremos comparações de resultado e desempenho da escola com esses dois grandes nomes – revelou o dirigente, ressaltando que Martinho aceitou ser tema do desfile da escola ainda no ano passado, em conversa na casa do pesquisador Ricardo Cravo Albim.

 

De acordo com Wilsinho muitas propostas foram feitas à escola. A maioria delas, segundo ele, ''muito fracas'' para virar enredo da Vila Isabel. Cidades, personalidades e países bateram à porta da Azul e Branco, mas receberam um não como resposta. O dirigente disse que no momento não pode revelar o enredo, por força de contrato, mas que dentro de uma semana todos deverão saber qual é o enredo da Vila Isabel para o Carnaval 2013.

– Já temos muitas escolas de ponta com patrocínio fechado para o ano que vem. É uma tendência forte. O que as pessoas precisam entender é que o dirigente não quer colocar dinheiro no bolso não. Ele precisa de dinheiro para fazer um carnaval de ponta e disputar o título. O enredo da Beija-Flor, por exemplo, é um grande enredo. Até a Rosa estava falando isso um dia desses aqui em casa. Eles tem muitas possibilidades com esse tema. As pessoas já começaram a criticar na internet, mas estão se precipitando. Neste ano sofremos com isso. Falaram tanto do nosso barracão que diziam até que brigaríamos para não cair, mas chegou na Avenida o nosso desfile deu muito certo. Angola mesmo é um exemplo. Não era enredo da Rosa, mas ela fez muito bem e mostrou que não tem vaidade, é uma carnavalesca completa.

 

A artista é uma das integrantes de todo o corpo de profissionais da Vila Isabel que foi mantido para o Carnaval 2013. Wilsinho confessou que todos os seus profissionais responsáveis por quesito receberam propostas ou sondagens de outras agremiações. Segundo ele, a prova de que a Azul e Branco conta com um time de excelência, o que acabou rendendo 31 notas máximas para a escola.

 

Entre os mantidos, também está a dupla Paulinho e Wallan, responsáveis por devolver à bateria da Vila sua batida característica. O trabalho, porém, não foi tão bem aceito pelos julgadores, que acabaram dando apenas uma nota dez para Swingueira de Noel.

 

– Nós fomos para um estúdio ouvir o áudio inteiro do desfile e tentar entender as notas. Levei várias pessoas que entendem do assunto para analisar e no final das contas não conseguimos detectar os mesmos problemas descritos nas justificativas. Há um questionamento sério para ser feito em cima dessas notas de bateria. Não é só a Vila Isabel. A bateria da Portela deu um show, não só de bossas, mas de ritmo e afinação, e perdeu muitos pontos. Foram notas muito mal dadas.

 

Além de Paulinho e Wallan na bateria e Rosa Magalhães como carnavalesca, a Vila manteve Junior Schall na direção do barracão, Evandro Bocão na direção de carnaval, Décio Bastos na direção de harmonia, Marcelo Misailidis na comissão de frente, Tinga, como intérprete oficial, e o ótimo casal Julinho e Ruth na defesa do pavilhão da escola. A escola foi terceira colocada no último carnaval.
 

Comente: