Voz do Vai-Vai enlouquece Anhembi em desfile com o chão mais forte do Grupo Especial

vai_vai_desfile2018_-57O Vai-Vai fez uma bela homenagem ao cantor Gilberto Gil neste sábado de carnaval no Anhembi. A escola se colocou como uma das mais fortes apresentações da segunda noite de desfiles do Grupo Especial. O grande mérito da passagem da alvi-negra pelo Sambódromo esteve no chão da pista. O samba-enredo apresentou excelente rendimento com um canto muito forte da comunidade do Bixiga e Bela Vista, o melhor deste ano no Grupo Especial. Deixou a desejar o conjunto de fantasias que se mostrou irregular, com um setor muito bom e outros nem tanto. Os carros, problemas nos últimos carnavais, apresentaram um conjunto satisfatório. Gil veio na última alegoria vestido de filho de Gandhi portando um apito e demonstrando muita emoção por mais essa homenagem.

vai_vai_desfile2018_-44Enredo

O desfile do Vai-Vai começou a contar a trajetória de vida do cantor através de suas memórias infantis. Neste contexto vieram a comissão de frente, intitulada ‘A Fé… A esperança do povo, que tudo pode melhorar’, o primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira, com a fantasia ‘O sagrado’ e a primeira alegoria, que levava o mesmo nome do setor inicial do desfile, ‘Memórias da Infância’. Em seguida o enredo se desenvolveu através do setor ‘A Bossa Tropical’ que trouxe a influência do movimento tropicalista na trajetória do cantor. O terceiro momento do desfile trouxe a luta de Gil contra a ditadura militar, através do setor ‘A voz que não se cala, clama liberdade’. Em seguida veio a importância de Gil para a cultura, com sua militância e canções que marcaram essa característica. O Vai-Vai concluiu a homenagem ressaltando a relação de Gil com a religiosidade.

Comissão de Frente

A fé foi o mote da comissão do Vai-Vai para iniciar a hist´pria de Gilberto gil no Anhembi. ‘A fé, a esperança de um povo, que tudo pode melhorar’ foi o título dado à apresentação da escola do povo no Anhembi. A apresentação foi bem didática com uma fácil leitura para o público.

vai_vai_desfile2018_-120Alegorias e Adereços

O Vai-Vai desfilou com cinco alegorias no Anhembi. A primeira delas trazia as memórias da infância e um Gil criança, vestido de Luiz Gonzaga, o ídolo do cantor. O segundo carro apresentou a relação de Gil com a tropicália com esculturas de personagens importantes daquela trajetória, como Maria Bethânia e Rita Lee. O terceiro carro abordou a ditadura militar, onde o cantor chegou a ser exilado com um carro impactante, onde na saia haviam rostos de desaparecidos do período militar. O quarto carro era ‘A Força G’ do Brasil para mundo e o desfile se encerrou com a última alegoria trazendo Gil em uma escultura vestido do bloco Filhos de Gandhi, de Salvador. Um dos momentos de maior impacto, além da alegoria que trazia Gil, certamente foi o carro da ditadura, com uma mensagem forte. Outro ponto positivo do conjunto alegórico foi a imagem de Gil em um telão de led na representação de um livro no carro sobre o sítio do pica-pau amarelo.

Bateria

A Pegada de Macaco como de costume levantou o Anhembi com seu estilo característico. Os ritmistas desfilaram com uma fantasia chamada ‘Trago a minha banda de Luanda’, em referência à canção ‘Palco’, um dos grandes sucessos da trajetória artística de Gilberto Gil. A bateria fez muitas paradinhas ao longo de sua apresentação no Anhembi. As principais eram executadas quando o samba atingia a parte que dizia ‘o rei da brincadeira’ e ‘na força dos Filhos de Gandhi’.

Fantasias

Inseridas no setor sobre as memórias de infância de Gil, as baianas desfilaram antes do carro-abre-alas. As grandes matriarcas do Bixiga e Bela Vista representaram as rezadeiras. Um dos grandes sucessos da carreira do cantor virou tema de abertura do programa infantil Sítio do Pica-Pau Amarelo, sucesso nos anos 70. A passagem foi retratada na fantasia da ala das crianças. As passistas representaram a canção ‘Toda menina baiana’. Conjunto dos mais belos que o Vai-Vai já apresentou. O primeiro setor trouxe fantasias belíssimas, com materiais diferenciados que reunidos deram belos efeitos na pista. A roupa das baianas era singela porém muito bonita. O setor que veio após o abre-alas não ofereceu a mesma qualidade nos figurinos.

vai_vai_desfile2018_-33Mestre-Sala e Porta-Bandeira

Romualdo Pingo e Paula Penteado desfilaram com uma fantasia representando ‘O Sagrado’. A dupla veio logo na sequência da primeira ala da escola, após a comissão de frente. O figurino do casal foi um dos mais belos que passou pelo Anhembi nos desfiles desse ano. Paula sofreu com o evento na altura das cabines de rádio, deixando a bandeira enrolar no ponto.

Samba, Evolução e Harmonia

A dupla de cantores Grazzi Brasil e Gilsinho levou o Anhembi à loucura junto com o samba-enredo. Grazzi aliás merece um comentário especial. Estreando como voz principal de uma agremiação do tamanho do Vai-Vai matou no peito e com o auxílio de Gilsinho deu total conta do recado. A arrancada enlouqueceu as arquibancadas que agitaram as bandeiras tradicionais que o Vai-Vai distribui. A comunidade deu um show de canto e evolução fazendo com que o samba rendesse muito bem ao longo de todo o desfile. O melhor desempenho na pista no desfile deste ano.