Wallan quer dividir com Paulinho comando da bateria da Vila por 20 anos

A proposta era voltar às origens. Depois da passagem de mestre Átila pela bateria da Unidos de Vila Isabel, a diretoria da escola promoveu mestre Wallan ao posto de mestre de bateria e trouxe a experiência de mestre Paulinho para que, juntos, pudessem reconduzir a tradicional ala às notas máximas. O resultado na quarta-feira de cinzas, porém, não foi o esperado. A Vila Isabel acabou recebendo apenas uma nota dez, dois 9,9 e um 9,8 e bateria. Apesar da juventude e da estreia no importante cargo, Wallan mostra tranquilidade para comentar as penalizações.

– Por enquanto ainda não identifiquei onde eles apontaram os erros, mas o que vier de justificativa vamos aceitar, trabalhar para que no ano que vem não se repita. O nosso trabalho foi bem feito. A bateria ajudou a escola a ganhar os prêmios que ganhou, sustentou o samba, ajudou as notas da harmonia. Como é que pode a bateria perder quatro décimos? Ainda não entendi… Mas isso só nos dá força para no ano que vem colocar a bateria da melhor maneira possível – disse ele.

Wallan fez lobby para que a dobradinha com mestre Paulinho se repita durante longos anos na Vila Isabel. O auxílio de mestre Mug, tio de Wallan, também foi exaltado pelo sobrinho.

– Acredito que Paulinho e eu poderemos ficar na Vila Isabel durante uns 20 anos. Não tem essa de separação. Tomara que possamos estender a nossa parceria por um longo tempo. A nossa relação é muito boa e os ritmistas estão contentes. Conseguimos colocar a bateria pra tocar novamente do jeito que a Vila Isabel sempre fez o seu ritmo. Nós não vamos nos abater com a perda desses pontos. Vamos botar o chapeuzinho de 'peão' e começar a trabalhar já em abril. Temos força. O que não mata, nos fortalece – filosofou o jovem mestre de bateria.

Antes de dividir a batuta dos ritmistas da Vila com Paulinho em 2012, Wallan auxiliou os mestres Mug e Átila como diretor e desfila desde pequeno na Swingueira de Noel.

Comente: