Zé Katimba confirma favoritismo e leva o bi na Imperatriz na festa para Zezé di Camargo e Luciano

Um dos sambas mais bem avaliados por público e crítica no período de eliminatórias para 2016 será o responsável por embalar o carnaval da Imperatriz no próximo ano. O veterano Zé Katimba, de 82 anos, confirmou todo o favoritismo antes da final e sagrou-se bicampeão em sequência na escola da qual é um dos fundadores. No geral, esta foi a 9ª conquista dele na Imperatriz. Adriano Ganso, Jorge do Finge e Aldir Sena também integravam a parceria campeã em 2015. Moisés Santiago, também consagrado em outras escolas, conquistou sua primeira vitória na Rainha de Ramos.

* OUÇA AQUI O SAMBA DA IMPERATRIZ PARA 2016

* VEJA AQUI FOTOS DA FINAL

* VÍDEO: VEJA O ANÚNCIO DO SAMBA CAMPEÃO

Zé Katimba falou ao site CARNAVALESCO sobre a emoção de mais uma final e comentou a repercussão positiva do seu samba. – Eu, com meus 82 anos, estou muito feliz de continuar conseguindo compor e poder ser campeão na minha escola do coração. Só tenho a agradecer à comunidade, à imprensa carnavalesca, à todos que apoiaram o nosso samba – disse. Katimba também elogiou a entrada de Lucy Alves, que participou o The Voice Brasil, e também atuou no samba. Ele adiantou que ela deve participar também da gravação do CD do Grupo Especial. – A Lucy foi maravilhosa, deve cantar no CD também. Nosso samba foi um casamento muito feliz de letra e melodia. Eu gosto de todas as partes do samba, principalmente dos versos que falam da dupla de cantores. 

* VEJA AQUI FOTOS DA FESTA DA PARCERIA CAMPEÃ NA IMPERATRIZ

* VÍDEO: APRESENTAÇÃO DA PARCERIA DE ZÉ KATIMBA NA FINAL

O compositor Aldir Sena também falou ao CARNAVALESCO sobre o bicampeonato da parceria, formada no ano passado. – O seu Zé Katimba é um grande ídolo para todos nós. Um ser iluminado. Nosso samba desde as primeiras audições nossas causou enorme impacto na gente. Depois fomos sentindo o apoio na quadra. É uma obra melódica e poeticamente muito bem amarrada – enalteceu Sena.

OUÇA AQUI COMO PASSOU O SAMBA DE ZÉ KATIMBA NA FINAL

* OUÇA AQUI O ANÚNCIO DO SAMBA CAMPEÃO

Moisés Santiago, em sua primeira vitória na Imperatriz, fez questão de frisar que já torcia para a escola há muito tempo. – Eu sou Imperatriz desde pequeno, comecei aqui, tocando na bateria. Em 2004, disputei samba aqui. Em 2005, fui para o Salgueiro. Agora, estou de volta. Pra mim foi uma honra dividir a caneta com esses grandes compositores e com o Zé Katimba, que é o mestre, o maior compositor de sambas-enredo atualmente – afirmou. Moisés contou que a parceria se reuniu cerca de 8 vezes e afirmou que o samba não saiu de forma rápida, pois ele e seus parceiros se esmeraram em fazer uma grande obra. – A parceria foi nota 40 no carnaval. Então, não podia decepcionar. Nós nos preocupamos com cada detalhe. Procuramos fazer um samba que fosse, pelo menos, do mesmo nível do Axé Nkenda.

Wagner Araújo: 'A comunidade da Imperatriz foi atendida'

Wagner Araújo, diretor de carnaval da Imperatriz, explicou quais foram os méritos do samba vencedor. – Em uma disputa muito equilibrada o diferencial desta obra foi ter conquistado desde o início a quadra. A cada apresentação uma quantidade maior de pessoas foi se juntando. A vontade da comunidade da Imperatriz foi atendida e nós vamos para a avenida mais uma vez com um dos grandes sambas do carnaval – apontou Wagner.

* OUÇA AQUI COMO PASSOU O SAMBA DE ME LEVA NA FINAL

* OUÇA AQUI COMO PASSOU O SAMBA DE ELYMAR SANTOS NA FINAL

O esperado sacode na final acabou não acontecendo, mas a apresentação da parceria de Zé Katimba foi a mais forte da noite, em uma final com três obras de qualidade, onde nenhuma delas causou grande impacto no restante da quadra, fora das torcidas. A cantora Lucy Alves com sua sanfona causou enorme frisson na quadra. Como de costume o intérprete Tinga, ao lado de Marquinho Art'Samba, cantor oficial da Imperatriz, conduziu com maestria o samba. Porém, o samba campeão teve uma considerável queda de rendimento no trecho final, principalmente, no entrosamento com a bateria, o que evidencia a necessidade de alguns ajustes pela equipe de harmonia e do carro de som até o carnaval. Apesar disso uma vitória justa e coerente da parceria.

'Vejo todo o meu projeto nesse samba', afirma Cahê Rodrigues 

Um dos responsáveis pela escolha do samba da Imperatriz é o carnavalesco Cahê Rodrigues, ao lado do diretor de carnaval, Wagner Araújo e do presidente Luiz Pacheco Drumond. Para reportagem do CARNAVALESCO, Cahê declarou o motivo de mais uma vitória de Zé Katimba. – Primeiro, pois, foi o samba que conquistou a escola desde as primeiras eliminatórias. E segundo porque visualizo todo o meu projeto artístico na obra – avaliou Cahê.

O carnavalesco, que vai para o seu quinto carnaval na Imperatriz, exaltou a dupla Zezé di Camargo e Luciano, como o grande trunfo deste enredo. – É a história de vida que é a de muitos brasileiros. Somos a quinta escola de segunda, uma posição de desfile muito boa. Tenho certeza que a avenida vai ovacionar o Zezé e o Luciano. Vamos ter trechos que não foram exibidos no filme – contou Cahê Rodrigues.

Ainda de acordo com o artista, o cronograma da escola se encontra adiantado. – Esse ano tivemos de antecipar pois o carnaval já acontece na primeira semana de fevereiro. Em um comparativo com o ano passado, por exemplo, temos nosso barracão em fase mais adiantada. Nossa festa de protótipos acontece ainda este mês, mas eles já estão fase de reprodução total – afirma.

Marquinho Art'Samba celebra bom momento: 'Tudo muito rápido'

Com uma meteórica carreira no mundo do samba, Marquinho Art'Samba já colhe os frutos do bom trabalho desenvolvido na Unidos de Padre Miguel. Estreou no Carnaval 2013 e três anos depois já alcança o Grupo Especial. – Tudo aconteceu muito rápido nesse período. Quando para para pensar em tudo que vem acontecendo comigo só tenho que agradecer a Deus – disse.

Marquinho Art'Samba foi um dos cantores do samba de Zé Katimba durante o processo eliminatório e continuou fazendo mesmo após ser anunciado como intérprete oficial da escola. – A Imperatriz é uma escola referencial, de grandes carnavais. Os sambas da agremiação são belíssimos e o vencedor tem uma melodia e uma letra fantásticas. Estou muito feliz por tudo – revela.

Zezé e Luciano acompanham final, participam de anúncio e prometem show na quadra

Os grandes homenageados do enredo, Zezé di Camargo e Luciano, chegaram cedo à quadra da Imperatriz para acompanhar a grande final e foram direto para o camarote presidencial de Luizinho Drumond. Os dois atenderam a imprensa e revelaram a satisfação e emoção de estar na quadra para a escolha do samba. Ao CARNAVALESCO, Luciano revelou uma curiosidade acerca de um jargão usado pelo mundo do samba para designar o conjunto dos sambas concorrentes. – No interior a safra é a colheita e dependendo do clima e outros fatores pode ser boa ou ruim. No carnaval a safra são os sambas. Vi na internet que todos elogiaram, então acredito que a colheita será boa – brincou o cantor.

Zezé di Camargo agradeceu, mais uma vez, a homenagem e fez uma promessa. – Eu tenho dito que será o ponto alto de nossa carreira esse desfile. Estive no barracão e vi os projetos do Cahê. Estão belíssimos e já estou imaginando prontos, na avenida. Vamos fazer um show na quadra antes do carnaval – prometeu Zezé em entrevista ao CARNAVALESCO.

Após o anúncio do samba campeão, Luciano se jogou no meio da multidão e dançou ao lado do casal de mestre-sala e porta-bandeira, Rogerinho e Raphaela Teodoro. Zezé permaneceu no palco e tirou muitas selfies com compositores, passistas e fãs. Derrotado na disputa, mas amigo pessoal da dupla, Elymar Santos participou da festa e cantou com fervor a obra campeã, comprovando que seu amor pela Imperatriz está acima de tudo.

Rogerinho e Raphaela já começaram a ensaiar para o carnaval

O novo mestre-sala da Imperatriz, Rogerinho, revelou que ele e Raphaela já começaram a ensaiar e afirmou que eles irão buscar uma dança o mais tradicional possível. – Eu já conhecia a Raphaela como amiga, e agora vai ser uma honra poder dançar com ela. É uma menina muito talentosa. Além disso, estou muito feliz de poder dançar na Imperatriz, que é uma grande escola.

Raphaela também elogiou o novo colega de trabalho e adiantou que a sua fantasia será bastante temática, na mesma linha da que usou em 2014, ano do enredo sobre Zico. – A minha fantasia está linda, o Cahê já sabe como eu gosto, então fico sempre mais tranquila. Eu e o Rogerinho já começamos a ensaiar e vai ser muito bom poder dançar com alguém que tem a experiência dele. Vai ser o meu primeiro mestre-sala depois do Phelipe, é um desafio, mas tenho certeza que dará tudo certo.

Bateria terá 270 ritmistas em 2016

Mestre Lolo, comandante da bateria da Imperatriz, revelou-se satisfeito com a escolha do samba e adiantou que seus ritmistas devem representar caipiras no desfile da escola em 2016. – Qualquer um dos três sambas que chegaram à final poderiam ganhar, eram todos muito bons. Eu já tinha pensado em bossas para os três sambas e agora é só trabalhar em cima do que ganhou para a gravação e para o carnaval – afirmou Lolo, que irá levar 270 ritmistas para a Sapucaí em 2016.

A rainha de bateria da Imperatriz, Cris Vianna, compareceu à final com um vestido dourado e discursou no palco antes do anúncio do resultado, saudando a comunidade e sua bateria. Em entrevista para o CARNAVALESCO, Cris falou sobre sua expectativa para o seu quarto ano como rainha na Imperatriz. – A minha expectativa é a mesma de sempre. Quero que a escola faça um lindo carnaval e seja campeã. Eu amo carnaval, torço pra que todas as escolas façam lindos desfiles, mas quero, principalmente, que a Imperatriz vença.

Confira como foram as apresentações dos demais sambas finalistas:

Parceria de Elymar Santos: A parceria montou um palco de notáveis intérpretes, com três vozes oficiais da Sapucaí: Leonardo Bessa, Ito Melodia e Diego Nicolau. Apesar do início forte e com muita festa, a obra foi perdendo força. Os refrões foram sim cantados com bastante empolgação, mas com a entrada da bateria, o restante deixou a desejar. A torcida, localizada próximo ao palco, se manteve praticamente muda na maior parte da apresentação. O samba foi aos poucos perdendo sua força na quadra.

Parceria de Me Leva: A parceria mostrou a força do refrão do samba, com um início de canto forte. As pessoas pulavam no momento na quadra. O intérprete Zé Paulo fez um inflamado discurso antes da apresentação. O cantor Luciano cantou trechos da obra no camarote presidencial. O samba acabou perdendo força, no trecho final da apresentação. Os segmentos da Imperatriz não demonstraram apoio à obra. 

A Imperatriz Leopoldinense foi a 6ª colocada no desfile de 2015 e será a 5ª a desfilar na segunda-feira de carnaval em 2016. A gravação da faixa no CD da Liesa acontece nesta quinta na Cidade do Samba, às 13h. O ensaio técnico está marcado para o dia 30 de janeiro de 2016 no Sambódromo.