Zico afirma não temer rejeição de não rubro-negros com enredo da Imperatriz

 

 

O grande homenageado da Imperatriz para o Carnaval 2014, o craque Zico, recebeu os jornalistas na manhã desta terça no barracão da agremiação na Cidade do Samba. No bate-papo Zico afirmou que o fato de ter uma história no Flamengo não significa que os torcedores de outros times se sintam constrangidos em desfilar ou torcer pela escola. – Samba não é como o futebol, apesar de algumas semelhanças, a rivalidade é menor. Eu sempre respeitei as outras torcidas e fui admirado por elas. Não acredito em rejeição, afirmou o ex-jogador ao CARNAVALESCO.

Se Zico não tem qualquer preocupação com a rejeição de tricolores, vascaínos e botafoguenses, ele também fez questão de convidar ídolos dessas equipes para participar do desfile, como Renato Gaúcho, atual treinador do Fluminense, Roberto Dinamite, presidente do Vasco, e Edmundo, um dos grandes ídolos da história do cruzmaltino. – O Fagner, um tricolor convicto, mas meu amigo de muitos anos, virá na alegoria ao lado de outros amigos, disse o Galinho de Quintino.

O ex-jogador se disse satisfeito com o desenvolvimento do enredo proposto pelo carnavalesco Cahê Rodrigues. – Eu procurei deixar todo mundo na escola à vontade para fazer o enredo de acordo com as necessidades da escola. Dei carta branca ao Cahê, afirmou Zico. O carnavalesco da Imperatriz explica o motivo dessa forma de desenvolvimento. – Para falar de um ídolo no futebol, de maneira que propiciasse uma riqueza plástica, resolvi criar essa fábula para contar a história dele, afirmou Cahê Rodrigues.

Zico declarou na conversa com a imprensa que ouviu todos os sambas durante o período de disputas, mas que sempre nutriu uma preferência especial pela obra vencedora. – Eu ouvia este samba e me arrepiava. Acho que o grande acerto são os trechos que fazem analogia ao Flamengo, principalmente o refrão principal. É a parte que eu mais gosto, disse Zico.

Zico recebeu uma camisa do site CARNAVALESCO e afirmou que sempre foi um folião convicto, desde a infância. – Brinco carnaval desde quando morava em Quintino, teremos uma alegoria retratando isso. Sempre frequentei as quadras das escola e há mais de vinte anos participo dos desfiles na Sapucaí, sempre que posso, disse um empolgado Zico.  

Comente: