Zona Sul abraça ensaio técnico ousado da São Clemente no Aterro do Flamengo

Por Guilherme Ayupp. Fotos: Vinicius Vasconcelos

saoclementel_ensaio2018-61Nascida na Zona Sul a São Clemente estava afastada da região de sua origem há alguns anos. Mas este domingo, 21 de janeiro, pode ter marcado uma nova fase na relação com a região onde a agremiação foi fundada. Em uma atitude corajosa da diretoria da preta e amarela, a São Clemente ocupou as ruas do Aterro do Flamengo para realizar seu ensaio técnico preparatório para o desfile. Ao contrário do que muita gente diz que o morador da parte nobre do Rio não participa do carnaval das escolas de samba, o público abraçou o evento organizado pela escola e lotou o ensaio, que contou com o elenco completo, e cerca de 2 mil componentes.

– Foi uma proposta ousada de nossa parte, mas acho que deu muito certo. Somos da Zona Sul e temos orgulho. Acredito que o abraço deste público com a nossa escola significa o sucesso dessa jornada. Estou bastante feliz com esse momento – declarou o presidente Renatinho à equipe do CARNAVALESCO.

saoclementel_ensaio2018-19

saoclementel_ensaio2018-17Samba-Enredo

O samba clementiano demonstrou todo o seu potencial também ao vivo. De características diferentes ao estilo histórico de composições da escola a obra teve um bom rendimento no ensaio. Muito mérito para Leozinho Nunes que vai atingindo a maturidade como cantor em uma excelente condução do ensaio. Além disso, a equipe do carro de som demonstra uma grande sincronia. Com dois homens e três mulheres acompanhando Leozinho os apoios dão um molho diferente ao canto e favorece a harmonia da agremiação.

Harmonia

saoclementel_ensaio2018-16O desempenho do quesito foi irregular ao longo do ensaio e precisa ser massificado a poucos dias do desfile oficial. O início do ensaio não foi satisfatório com as alas cantando pouco. Na primeira ala foi possível notar componentes mais preocupados em fazer registros pelo celular do que cantar o samba. Atrás em uma outra ala muitas pessoas precisavam da letra do samba para poder cantar corretamente. Uma ala à frente de dois bandeirões da escola tinha muitos componentes lendo a letra. Duas falhas no som colocaram o canto à prova: aos 28 e aos 45 minutos de ensaio. A resposta foi positiva. O canto melhorou no trecho final.

Evolução

saoclementel_ensaio2018-37Um quesito que a São Clemente precisa avançar para o desfile. Tanto que o próprio carnavalesco Jorge Silveira cobrava o canto e evolução dos componentes junto dos harmonias da escola. No que tange à organização das alas o desempenho foi satisfatório, sem embolamentos. Também não se notou qualquer tipo de correria, lentidão ou buracos. Porém, praticamente todas as alas passaram o ensaio técnico andando, sem brincar ou evoluir.

– Gostei do ensaio, conseguimos trazer boa parte de nosso contingente de desfile. Tentamos reproduzir o que seria a avenida, mas é claro que faz muita falta o Sambódromo, pelo clima, você ter 60 mil pessoas te observando é um diferencial – avaliou o presidente Renatinho.

saoclementel_ensaio2018-58Bateria

Bom ensaio da Fiel Clementiana no Aterro do Flamengo. Os mestre Caliquinho e Gil demonstram total comando dos cerca de 250 ritmistas que irão desfilar. As bossas realizadas já foram aquelas que serão levadas à Sapucaí para o desfile oficial.

– Foi um excelente ensaio. Andamento perfeito, de 144 a 146 BPM (batidas por minuto), que é o que projetamos para a avenida. Também já executamos aqui as bossas que irão para o nosso desfile, com 250 ritmistas, acho o número ideal. Não gostamos de desfilar apenas para os jurados, mas também vamos fazer uma surpresa na altura do último módulo de julgamento – destacou Caliquinho.

Mestre-Sala e Porta-Bandeira

saoclementel_ensaio2018-33Ensaio regular da dupla Fabrício Pires e Amanda Poblete, que estreia esse ano pela São Clemente. Os dois realizaram simulações de apresentações em cabines de julgamento, como é feito no Sambódromo. Assim como ocorre na avenida de desfile o vento foi um desafio para o casal, que teve algumas dificuldades em sua evolução. Ambos analisaram a atuação após o ensaio.

– Fizemos uma mescla, com algumas coisas oficiais e outras não. Foi bastante legal por poder sentir o calor do público. Temos ajustes ainda a fazer até o desfile, mas em um balanço geral acho que foi um ensaio positivo – analisou Amanda Poblete.

– Sentimos falta de ensaiar no Sambódromo, apesar de realizarmos treinos exclusivos, pelo calor da galera. Para o casal os ensaios de rua são importantes muito pela questão do preparo físico. A responsabilidade é muito grande de nós dois para alcançarmos esse sonhado desfile perfeito – destacou.

saoclementel_ensaio2018-15

saoclementel_ensaio2018-14Comissão de Frente

Geralmente, as escolas não levam o grupo da comissão para os ensaios de rua, mas a São Clemente levou os integrantes que vão se apresentar no dia do desfile oficial. Não se sabe se a coreografia realizada foi a do desfile oficial, mas o que pode ser destacado é que a sincronia dos movimentos foi perceptível.

Outros Destaques

O ensaio teve início às 17h42 e antes disso a escola realizou um longo esquenta, cantando o samba exaltação, e as obras dos anos de 1990 e 2015. Os passistas masculinos brilharam com uma fantasia de pintores, já que o enredo é sobre a Escola de Belas Artes. A disciplina da escola teve muitas dificuldades para impedir invasões durante o ensaio, deviso ao excelente público nas pistas do Aterro do Flamengo. O local foi liberado às 19h para o trânsito.