Unidos da Tijuca foi a quarta escola a desfilar na Sapucaí na noite de segunda-feira. Com o enredo ‘Onde Moram os Sonhos’, a escola veio contando a história da arquitetura e urbanismo, tendo como intuito mostrar a capacidade de criação do homem em diversos espaços que servem de abrigo para diferentes atividades.

A escola abriu o desfile com um enorme abre-alas que fazia uma homenagem à cidade do Rio de Janeiro, mostrando a construção do Cristo Redentor. O pavão, símbolo da escola, esteve presente em todo o carro na cor branca. Dois gigantes animais vieram na parte frontal da alegoria, e nas suas penas fitas métricas estavam representadas.

A cor escura foi predominante em todo o carro. Mas segundo Rafael Mota, 36, a cor foi proposital para indicar a poluição da cidade.

“A característica do carro preto significa que estamos trazendo a arquitetura e o urbanismo de uma maneira prejudicial. A gente vem mostrando a poluição, abrindo desfile de uma maneira mais triste”, explicou ele. Os componentes do carro representam operários construindo a imagem do Cristo Redentor.

Durante o desfile, a imagem localizada no topo do carro se erguia, rodava para os dois lados da Avenida e fazia um sinal de agradecimento ao público.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui