Com enredo em homenagem a bateria da própria escola, o quinto e último carro da Mocidade Independente de Padre Miguel reforça esse prestígio. Composta por mestres lendários estampados nos tambores da alegoria, o batuque se conecta com a ancestralidade, o terreiro de fé e do samba, onde toda alma independente, incluindo famílias e tradições, perpetuam o conhecimento transmitido por gerações.

A alegoria é composta por alternância de cores branca e diferentes tons de verde. Na lateral, os desenhos feitos pela desenhista Orádia ilustrando mestres de bateria que marcaram a escola, como: Mestre Jorjão, Mestre Coé, Mestre Bira, Quirino da Cuíca, Mestre Dudu e Mestre André.

Um dos representantes da alegoria, Mário Sérgio, contou ao CARNAVALESCO a mensagem que a última alegoria gostaria de passar.

“A alegoria veio representando a bateria e os mestres que deixaram muito trabalho para termos chegado até hoje. O carro é lindo, muito detalhado. Sou bastante antigo na escola, trabalho em alegoria há muitos anos, sempre é uma emoção muito forte, esse ano acredito que tenha sido ainda maior”, afirmou Mário Andrade.

A componente Roberta Cavalcante, de 39 anos, também demonstrou muito agrado quanto a alegoria.

“O carro está lindo, muito brilhoso, do jeito que a Mocidade merece. Minhas expectativas são as maiores possíveis. Tenho certeza de que voltaremos como campeã no sábado”.

Estreando na escola, Janaína Cristina, afirmou estar muito satisfeita com o trabalho da escola.

Comentários