A São Clemente levou para a Avenida uma alegoria que representava a fábrica de fake news, retratando uma máquina que propaga mentiras e revelava a capacidade dos vigaristas de se adaptarem aos tempos modernos da tecnologia onde tudo gira em torno das redes sociais. Na última alegoria da agremiação um personagem já conhecido por representar a mentira estava presente: o Pinóquio. Ele representava a divulgação de falsas notícias nas plataformas digitais como instrumento para influenciar as decisões políticas dos últimos anos. E assim como nas histórias infantis, o boneco possuía uma cor de madeira com pequenos detalhes verdes.

O laranja e o preto foram cores predominantes da alegoria. Haviam engrenagens espalhadas em todo o carro para passar a ideia de que a propagação de notícias falsas não param nunca. Nas laterais do carro haviam duas imensas telas de celulares que representavam a divulgação de fakes news nas redes sociais e durante o desfile mensagens falsas que viralizaram apareciam na tela.

No alto da parte posterior do carro, uma gaiola trazia um vigário aprisionado. A mensagem pretendida era mostrar que ainda há esperança de que a malandragem não triunfará.

Os componentes do carro representavam operários dessa grande fábrica de mentiras, que abastecem as redes sociais com informações fakes todo o tempo. O carro era composto apenas por figuras masculinas, alguns utilizavam fantasias na cor alaranjada e outros no alto do carro estavam com fantasias brancas com listras.

Comentários