O compositor Gabriel Melo fez história, na manhã desta quarta-feira, ao vencer sozinho a disputa de samba-enredo da Imperatriz Leopoldinense para o Carnaval 2022. A Verde e Branco de Ramos vai levar para Avenida o enredo “Meninos, eu vivi… onde canta o sabiá, onde cantam Dalva e Lamartine”, de autoria da carnavalesca Rosa Magalhães. * OUÇA AQUI O SAMBA DA IMPERATRIZ PARA 2022

“Minha parceria é solo. Sou o único autor do samba. A gente fala de um encontro que só acontece raramente. É Imperatriz com Rosa Magalhães, Arlindo Rodrigues, Fernando Pamplona, Laíla, todos no enredo. Uma gama de pessoas que fizeram e construíram a história do carnaval. A escola retomou sua característica, sua cara, beleza, elegância. É uma honra compor e vencer, porque a escola tem uma ala de compositores brilhantes. Sou muito agradecido pelo que estou vivendo. Hoje é o dia mais especial da minha vida”, afirmou Gabriel Melo ao site CARNAVALESCO.

Ao site CARNAVALESCO, a presidente Cátia Drumond prometeu um desfile forte e com a grande pretensão de abrir o carnaval mostrando uma nova Imperatriz.

“A comunidade pode esperar uma Imperatriz forte, eu falo sempre: eu venho pra disputar o carnaval. A comunidade em 2020 abraçou a gente com a saída do meu pai e com a volta do meu pai. E, depois, com a perda do meu pai a gente conseguiu continuar abraçado e a gente vê muito mais hoje a comunidade dentro da escola, que é o que a gente precisa. E eu sempre falo, não tenho peso de escola que subiu, assim a preocupação. Tenho a preocupação de colocar um belo carnaval com a Imperatriz, fazer uma Imperatriz forte, uma escola que tenha chão, que tenha comunidade, que a gente vá mostrar pra todo mundo que a gente veio e tá aí a Imperatriz”.

Para André Bonatte, integrante da harmonia da Imperatriz, a palavra de Rosa Magalhães é fundamental durante o processo de escolha do samba-enredo. “A Rosa é a que mais entende o que vai levar pra Avenida. Então, a Imperatriz sempre se pautou por isso. Em cima daquilo que a carnavalesca define como o que vai refletir bem a história que temos pra contar. Entram os outros atores, a presidente, o diretor de carnaval, a direção de harmonia, cantores, porque aí a gente avalia dentro daqueles na qual a carnavalesca informou sendo o samba que melhor conta a história dela, o que melhor dá um desempenho de desfile. Primeiro é a carnavalesca, depois é que entram os outros”.

Para o carnaval de 2022, a Imperatriz terá um trio de cantores: Preto Joia, Arthur Franco e Bruno Ribas. Eles conversaram com o site CARNAVALESCO.

“A grande virtude do Arthur Franco e do Bruno Ribas é serem grandes profissionais. Grandes profissionais do samba. Isso é um privilégio, são pessoas do bem”, disse Preto Jóia.

“Acho que a gente vai ganhar com a experiência do Preto Joia, do Bruno Ribas, que são cantores supercampeões. A virtude do Preto Joia, o balanço, aquela malandragem dele, isso é uma coisa que admiro muito nele. Bruno é a voz. O timbre de voz do Bruno é pesado e gostoso de se ouvir”, explicou Arthur Franco.

“O trabalho do carro de som no carnaval é um trabalho uniforme. Todo mundo trabalha em prol de uma coisa só, em fazer com que o público e a escola de samba cantem, dancem e evoluam. E também pra bateria dá base ao que a gente faz”, completou Bruno Ribas.

O casal de mestre-sala e porta-bandeira da Imperatriz, Thiaguinho e Rafaela, premiados com o Estrela do Carnaval 2020, como melhor da antiga Série A, conversou com o CARNAVALESCO sobre o momento da escola.

“Acho que é um momento único que a Imperatriz vem vivendo. Quando a Imperatriz foi rebaixada e teve a ação da comunidade do abraço ‘fica Luizinho’. Acho que já foi um grande boom, porque veio da comunidade, acho que a sementinha começou ali, a partir do rebaixamento no qual a comunidade pode abraçar novamente, a gente estava carente da escola abraçando e logo após teve a permanência da Cátia, do João e do Vinícius que é o vice-presidente, que vem realizando um trabalho muito bom dando estrutura para os profissionais que estão trabalhando aqui, sempre botando a Imperatriz em atividades acho que esse foi o grande diferencial”, contou a porta-bandeira.

“A integração da Imperatriz com a comunidade é visível. Estou aqui desde 2017 e escutava muito a comunidade falar que faltava algo, que a Imperatriz não dava oportunidade para isso ou para aquilo e hoje a gente tem as portas abertas. O ponto alto da nova gestão é, sem dúvida, essa abertura com a comunidade”, completou o mestre-sala.

Por Danilo Freitas e Thaíse Lima

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.