Por Philipe Rabelo

Durante o carnaval a emoção da Sapucaí é sentida de várias formas, seja vendo a escola do coração, um enredo marcante, ou uma personalidade. Mas tem uma mulher que encanta todo o povo da Avenida, independente da torcida: Selminha Sorriso.

Se o público já fica vidrado ao vê-la chegar e nutre tanto carinho pela porta-bandeira da Beija-Flor de Nilópolis, imagine quem convive com ela diariamente. Talvez, você não conheça, mas Selminha tem na legião de fãs, um muito especial de 18 anos, conhecido por Igor Roxcha, que também ocupa o cargo de filho da porta-bandeira.

A história começou na virada do milênio. Selminha sempre ouviu dos médicos que não poderia engravidar, mas foi pega de surpresa em abril dos anos 2000.

“Esse foi um milagre de Deus e da minha Oxum. Engravidei em abril e a previsão era para nascer em dezembro, mas o Igor se adiantou e chegou no dia 9 de novembro daquele ano”, contou.

A licença maternidade foi um pouco mais curta, no dia 4 de janeiro, a porta-bandeira já voltou aos ensaios, pois do no dia 25 de fevereiro de 2001, a Beija-Flor encerraria a noite dos desfiles de domingo, na Sapucaí.

Não demorou muito e Igor já entendeu que era filho de uma das mulheres mais importantes do carnaval. O ano era 2005, Igor tinha 4 anos de idade e viu a azul e branca de Nilópolis trazer para avenida o enredo “Em Nome do Pai, do Filho e do Espírito Guarani”, que sagrou a escola tricampeã.

“Foi o samba que mais me emocionou e também me emocionei ao ver a minha mãe dançar. Eu vi todos na Sapucaí cortejando a arte do bailado dela, juntamente com o Claudinho, foi muito marcante quando eu percebi. Ali, eu entendi que a minha mãe era a Selminha Sorriso. Até hoje eu pegos esses vídeos para assistir. Não foram os 40 pontos, mas foi a vez mais emocionante”, explicou.

As lágrimas ainda rolam do rosto de Igor ao ver o casal da Beija-Flor dançando, como aconteceu no último ensaio técnico para o carnaval de 2019.

“Eu me emociono até hoje em ver eles dançando. Hoje mesmo no ensaio eu me emocionei, a lágrima caiu e desde que eu me conheço por gente a arte deles me emociona”.

Não é apenas admiração que existe entre os dois, além de tudo há uma parceria que se revela no olhar deles, sobretudo no tom da brincadeira.

“Eu já falei que ele tira essa onda todo com as meninas porque é meu filho”, brincou Selminha.

No mundo do samba muitas vezes ele é chamado de Igor Sorriso, inclusive, já desfilou na bateria da Beija-Flor tocando tamborim. Já com a galera do Rap ele é conhecido como Roxcha.

Igor reforça a enorme admiração pela mãe. “Ela é minha heroína, minha guerreira, minha rainha, minha porta-bandeira. Se eu tenho a minha mãe eu já tenho tudo”, explicou o rapaz.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.