A estreia de mestre Marcão na bateria do Paraíso do Tuiuti foi muito boa. Apresentação que fez jus ao apelido da bateria, exibindo um Super Som. Uma composição musical refinada proporcionando a plena audição de naipes de todo o ritmo. Uma afinação de surdos impecável, o som ressonante do surdo de segunda preenchia musicalmente as demais peças da cozinha de forma notável. O balanço irrepreensível dos surdos de terceira foi notado.

O trabalho rítmico das peças leves foi Impecável. Uma sincronia com respeito ao solo de cada instrumento, incluindo chocalhos estupendos com sonoridade ímpar, tamborins eficazes com excepcional volume acrescentando molho à sonoridade e cuícas com desenho melódico encantador no refrão do meio. O desenho das cuícas, inclusive, fica ainda mais destacado na bossa da segunda passada do refrão do meio, preenchendo a musicalidade de forma espetacular. A ala de chocalhos dançantes casou bem com a personalidade pop do diretor do naipe, inserindo movimentos sincronizados, propiciando além de ritmo exemplar a cabeça da bateria, uma leveza inegável ao ritmo do Tuiuti. Um conjunto de bossas de grande profundidade musical, complexidade de execução e imenso valor sonoro.

Um misto de competência, criatividade e concepção requintada. A paradinha da primeira é musicalmente profunda, bem como se apresentou de forma enxuta. Já a bossa do refrão principal uniu ritmo de imensa qualidade e uma subida explosiva, com pressão, mas com leveza de movimentos dos ritmistas nos momentos de retomada, configurando uma educação musical elevadíssima. Essa paradinha ainda apresentou interação de movimentação dos ritmistas, finalizando dançando pra lá e pra cá, iguais ao arranjo musical da bateria. As execuções de bossas ocorreram de forma precisa por toda a pista.

A apresentação no primeiro módulo foi um espetáculo com direito a efusivo aplausos dos julgadores de cabine dupla, além de ovação popular. Simplesmente incompreensível e inconcebível a harmonia da escola optar por fazer a bateria do Tuiuti não passar reto sem entrar no segundo recuo já com problemas na evolução da escola cada vez mais nítidos ao longo da pista. Esse fato fez com que Mestre Marcão não pudesse exibir o belo modelo de apresentação dos outros dois módulos de julgadores, o que pode prejudicar a avaliação de um quesito com potencial pra gabaritar, complicando inclusive as pretensões da escola. Assim como ocorreu na São Clemente, mais uma vez um julgador apresentou uma cordialidade, gentileza e compreensão acima do normal, merecendo ressalva positiva pela consciência acima da média.

Comentários